Portalegre recebe fórum internacional ‘Academia Net Zero’

Estimated read time 3 min read

Portalegre

“Academia Net Zero”

Hoje e amanhã, 15 e 16 de junho, realiza-se o Fórum Internacional “Academia Net Zero”, em Portalegre, organizado pela Virtual Educa e o Politécnico de Portalegre.

A Virtual Educa é uma organização que promove a inovação na Educação, cuja atividade tem lugar, principalmente, no espaço ibero-americano.

O Politécnico de Portalegre, anfitrião do Fórum, é uma instituição pública de ensino superior comprometida em contribuir para o desenvolvimento sustentável e promoção de espaços de diálogo.

Realizada em formato presencial e virtual, a Academia Net Zero será um espaço para explorar a forma como as instituições de ensino superior (IES) podem trabalhar em conjunto com os governos e o setor privado, para alcançar o objetivo “net zero” para as emissões de gases com efeito de estufa.

O evento reunirá especialistas em sustentabilidade de diversos setores e países, nomeadamente de Espanha e de vários países da América Latina.

Está confirmada a participação da ministra da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Elvira Fortunato; da Secretária de Estado do Desenvolvimento Regional, Isabel Ferreira; da ministra da Educação Superior, Ciência, Tecnologia e Inovação do Equador, Andrea Montalvo; do diretor de Ação Climática e Meio Ambiente para a América Latina, da OCDE, Rodolfo Lacy; da coordenadora do programa internacional Eco-Escolas, Idoia Arellano; entre outros intervenientes.

Juntamente com os especialistas, representantes de governos, da educação, das empresas e da sociedade civil são convidados a discutir de que formas as IES podem ser líderes na luta contra as alterações climáticas e oferecer soluções inovadoras para alcançar um futuro sustentável para todos. 

O Fórum propõe: o intercâmbio de ideias sobre as diferentes visões das IES perante o desafio que representam as alterações climáticas para a humanidade; dar visibilidade às ações que estão a ser levadas a cabo, neste âmbito, no que respeita à docência, investigação e extensão; bem como gerar potenciais oportunidades para o crescimento do rol de instituições de ensino superior que desenvolvam soluções replicáveis, que permitam fazer frente às alterações climáticas e mitigar as suas consequências. 

A luta contra as alterações climáticas é uma tarefa urgente e global. Todos temos um papel crítico que desempenhar na procura de soluções sustentáveis e o ensino superior tem um papel chave nesta missão, uma vez que pode contribuir de diversas formas: 

  • Na preparação dos estudantes para se tornarem “líderes sustentáveis”, capacitando-os com os conhecimentos e competências necessários para fazer face aos desafios atuais e trabalhar para um futuro mais sustentável; 
  • Na liderança da investigação e desenvolvimento de soluções inovadoras para abordar os desafios da sustentabilidade e apoiar a transição até um futuro sem emissões de gases com efeito de estufa;
  • Na implementação de práticas sustentáveis em cada campus, incluindo a adoção de energias renováveis, a gestão eficiente dos recursos e a promoção de hábitos sustentáveis entre os estudantes, colaboradores e comunidade;
  • Na consciencialização sobre a importância da sustentabilidade e as alterações climáticas, incentivando os estudantes e a comunidade a agir e trabalhar para um futuro mais sustentável.