Alcácer do Sal exige desassoreamento do Rio Sado

Estimated read time 2 min read

Alcácer do Sal

Alcácer do Sal exige desassoreamento do Rio Sado

A Câmara Municipal de Alcácer do Sal e a Agência Portuguesa do ambiente chegaram a acordo para o desassoreamento do Rio Sado na zona da frente ribeirinha da cidade. Com cerca de 10 mil metros de extensão, o troço do rio está a cada dia que passa cada vez mais afectado pela deposição das areias, provocando maus cheiros e os moradores desconfortáveis.

Com o intuito de promover uma melhor relação da cidade de Alcácer do Sal com o Rio Sado, o Município irá proceder, juntamente com a APA – Agência Portuguesa do Ambiente, a uma limpeza profunda das margens do rio Sado na sua frente urbana. Uma ação que irá “aumentar a atractividade do Sado como meio de sustentação da revitalização da cidade”, segundo Vítor Proença, Presidente da Câmara Municipal de Alcácer do Sal.

Farto dos maus cheiros, o edil alcacerense colocou mãos à obra e ainda apontou o dedo às entidades competentes. “O desassoreamento é uma obra da competência do governo”, afirma. No entanto, a autarca reuniu-se com a APA e chegaram a um consenso, ou seja, criar um projeto, através de um concurso público, que irá ter um custo de 200 mil euros.

Embora ainda não haja uma data prevista, a APA congratula-se destas parcerias com os municípios, sendo que esta irá permitir um melhor usufruto da linha de água com um impacto ambiental e social positivo.

 

AS MAIS IMPORTANTES DO DIA