Governo cumpre primeiro dia no Alentejo. António Costa começou no Alqueva.

Estimated read time 3 min read

2 dias no distrito de Évora

‘Governo + presente’

António Costa iniciou na Estação elevatória dos Alamos a sua presença durante dois dias no distritode Évora.

O primeiro-ministro salientou as mais de 60 iniciativas em 14 concelhos a desenvolver pelos membros do governo.

Durante a tarde visitou os 2 investimentos de maior dimensão que estão a ser construídos no país: O Hospital central do Alentejo e o Corredor Ferroviário do Sul.

António Costa na sua primeira intervenção salientou a continuidade dos investimentos no Alqueva. ‘Fins multiplos vão sendo alargados conforme o desenvolvimento tecnológico’, frisou.

E adiantou ‘ O futuro reserva algo que hoje não é possível saber ‘.

O primeiro-ministro salientou, a propósito das alterações climáticas,  que ‘Certo é que no futuro não vamos ter mais água do que temos hoje’, concluiu.

Portugal e Espanha com uma diminuição na precipitação de 15% foi um dos dados que António Costa salientou adiantando que os últimos anos foram os mais quentes de sempre.

Na cerimónia José Salema, presidente da EDIA, fez questão de frisar a importância das energias renováveis e a instalação de novas unidades para produzir 30 megawatts provocando uma significativa redução da pegada carbónica.

Nos ‘Alamos’ estiveram igualmente os ministros da agricultura e do ambiente.

Maria do Céu Antunes, da agricultura, iniciou a sua intervenção a abordar a importância dos investimentos na Estação do Alamos.

A governante realçou a importância dos agricultores “sem eles não comemos”, e fez questão de frisar a importância do sistema do Roxo, devido à presença do seu responsável.

O plano de eficiência hidrica do Alentejo foi detalhadamente apresentado pela ministra da agricultura.

Algumas das 41 medidas para a agricultura citadas pela ministra 

  • No Mira captação do volume morto da albufeira. 36 milhões de euros de investimento.
  • Dessalinizadora no valor de 50 milhões de euros programada para Odemira.
  • Barragem do Roxo: 60 milhões para revitalizar os canais.
  • Ligações à Vidigueira e  Monte da Rocha com investimento superior a 120 milhões de euros.

O ministro do Ambiente, Duarte Cordeiro, salientou a ‘exposição’ do Alentejo à falta de água e a importância de Alqueva para o combate à seca.

Realce para o projecto em que se pretende repor os niveis à cota 116, na barragem de Santa Clara, havendo compromisso de investivento de 36 milhões de euros .

AS MAIS IMPORTANTES DO DIA