Évora_27 já está a acontecer…

Estimated read time 2 min read

Évora, Alcáçovas e Montemor-o-Novo

Évora_27

Entramos na Primavera com muito a acontecer, acompanhando o novo ciclo que começa.

A paisagem alentejana transforma-se, os campos ganham novos tons de verde e enchem-se de flores, os rebanhos deambulam e, sempre atentos ao que se passa à nossa volta, continuamos a construir uma Capital Europeia da Cultura que procura agitar consciências e levantar questões, nomeadamente no que toca à relação entre o ser humano e a natureza.

É este o ponto focal de “Lamento”, um dos projetos do programa cultural e artístico de Évora_27 e no qual já estamos a trabalhar. Para isso, recebemos em Évora, neste início de abril, o músico e compositor Miquel Bernat (Espanha), um dos artistas envolvidos no projeto. Bernat esteve nas Álcaçovas, para conhecer de perto o trabalho dos Chocalhos Pardalinho, antes de visitar a Herdade do Freixo do Meio, em Montemor-o-Novo, líder deste projeto e que será palco da apresentação pública de “Lamento”, acolhendo ainda uma residência artística e um ciclo de conversas.

“Lamento” é um projeto pluridisciplinar e colaborativo, no qual, em conjunto com artistas locais, nacionais e internacionais, comunidades agrícolas e cientistas, Miquel Bernat irá compor o lamento que as árvores entoam quando ameaçadas pelos interesses humanos. Para evocar a paisagem, a composição incorporará o chocalho alentejano e também a cortiça, que trará o contraponto do silêncio, dado que funciona como isolamento acústico.

Um projeto que em si não é apenas fim, mas caminho. Pensando já no legado que deixará, a Equipa Évora_27 e Miquel Bernat estiveram também na Universidade de Évora, em reunião com a vice-reitora para a Cultura, Ana Telles, para abordar as possibilidades de, a partir de Évora, introduzir o chocalho alentejano (classificado pela UNESCO como Património Imaterial da Humanidade) enquanto instrumento de percussão no ensino artístico, no âmbito da criação, da interpretação e da fruição musical.