Siga-nos

Economia

(video) LIGAÇÃO de comboio entre SINES e CAIA vai destruir vinha

O presidente da Câmara de Redondo, António Recto, alertou o primeiro-ministro para os impactos que a construção do Corredor Internacional Sul vai ter na vinicultura da região, reclamando medidas de compensação.

Amilcar Matos

Publicado

em

“A linha ferroviária no concelho de Redondo, entre o quilometro 150 e o quilometro 155 vai atravessar uma zona de vinhas. A economia deste concelho continua a assentar no setor primário e assim
continuará por muitos mais anos, principalmente na vinicultura”, afirmou o presidente da autarquia de redondo.

‘António Recto falava diretamente para o primeiro-ministro António Costa no decorrer da cerimónia de adjudicação da empreitada para a construção do novo troço ferroviário Évora Norte/Freixo.’

O presidente do município de Redondo abordou, de seguida, a temática do perímetro de rega da Barragem da Vigia, que está com “22% da sua capacidade”, sendo das “piores” a sul do Tejo.

António Recto defendeu ainda a construção de um cais de cargas e descargas na estação técnica número dois, ao quilómetro 163, no concelho de Alandroal.

“Esse (cais) permite-nos alavancar, principalmente, a zona dos mármores que tanto necessita de um impulso tendo em conta a situações daquelas explorações naquela região. Mas não só, estamos a falar de azeites, estamos a falar de vinhos, estamos a falar de produtos endógenos que nos permite exportar a um custo muito mais reduzido do que o rodoviário”, disse.

Na presença também do ministro do Planeamento e Infraestruturas, Pedro Marques, o autarca solicitou que, “até maio”, o Governo seja parceiro e que António Costa e Pedro Marques “contribuam” para que o cais seja uma realidade.

“Nem o senhor primeiro-ministro nem ninguém que está nesta sala pretende, com a conclusão da obra, que os alentejanos desta região fiquem a ver passar comboios”, disse.

Economia

A primeira garrafa 100% reciclada e reciclável do mundo tem azeite de Moura

É uma novidade a nível mundial e faz com que o Azeite de Moura DOP BIO 750 ml passe a ser comercializado na primeira garrafa reciclada e reciclável

Rádio e Televisão do Sul | TDS

Publicado

em

A Cooperativa Agrícola de Moura e Barrancos acaba de lançar o Azeite de Moura DOP BIO (750 ml) na “primeira garrafa do mercado 100% reciclada e 100% reciclável”

Segundo Henrique Herculano, diretor de marketing da Cooperativa, “a tradicional embalagem é normalmente apenas um meio para que as empresas levem os seus produtos até aos consumidores.  No entanto, esta embalagem raramente é reutilizada ou reciclada, acabando por ser descartada.

A Cooperativa Agrícola de Moura e Barrancos optou pela utilização de embalagens recicladas, garantindo que o material das nossas novas garrafas não foi descartado, mas sim reconvertido em novas embalagens, tão seguras na proteção do azeite quanto sustentáveis”.

Continuar a ler
Publicidade

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

OUTRAS NOTÍCIAS

Categorias

Comentários

ARQUIVO

CALENDÀRIO

Novembro 2019
S T Q Q S S D
« Out    
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
252627282930  

Top

Copyright © 2019 TDS - Rádio e Televisão do Sul