Últimas:
Vacina Portuguesa contra a COVID19 mostra “elevada eficácia numa infeção letal” – TDS Radio e Televisão do Sul
Siga-nos
blank

Saúde

Vacina Portuguesa contra a COVID19 mostra “elevada eficácia numa infeção letal”

Vacina demonstra segurança e eficácia numa infeção por COVID-19

Ana Catarina Ventura

Publicado

em

Empresa pede ajuda financeira ao governo

Testes em ratinhos transgénicos dão 100% sobrevivência. Querem começar a testar em seres humanos.

A empresa Immunethep, sediada em Cantanhede, terminou os ensaios não clínicos da sua vacina, SIlba (SARS-CoV-2 Inactivated for Lung B and T cell Activation). Concluíram que a mesma demonstra “uma elevada segurança e eficácia numa infeção letal por SARS-CoV-2.”

Nos seus ensaios, foram usados ratinhos transgénicos. Infetaram-nos com o novo coronavírus e comprovaram que os mesmos “desenvolvem uma doença semelhante aos humanos”. Assim sendo, “após a infeção com um inóculo letal do vírus verificamos que, comparativamente com ratinhos controlo (que não sobreviveram), os animais vacinados tinham uma sobrevivência de 100% nos animais vacinados com a vacina SIlba, observável logo na primeira semana após a infeção, além disso, não demonstraram quaisquer efeitos adversos após a vacinação”, lê-se no comunicado.

O Co-fundador e Diretor Científico da Immunethep, Pedro Madureira, afirma que “Através destes ensaios não clínicos e da taxa de sobrevivência de 100% observada, foi possível confirmar a eficácia da vacina em infeções letais por SARS-CoV-2”

Bruno Santos, Co-fundador e CEO da Immunethep, declara que “desta forma, o rápido apoio por parte das entidades governamentais é essencial para que possamos dar continuidade aos ensaios clínicos da vacina, a tempo de contribuir para a resolução da pandemia da COVID-19”.

Uma das particularidades da vacina em desenvolvimento pela Immunethep é a utilização do vírus inativado que a torna menos suscetível a perder eficácia nas novas variantes do vírus SARS-CoV-2. A vacina SIlba é administrada por inalação e não requer temperaturas de armazenamento negativas, sendo menos exigente do ponto de vista logístico e, por isso, passível de ser facilmente distribuída entre os países de baixo e médio rendimento, contribuindo para a imunização à escala global, eliminando os focos do vírus que contribuem para o surgimento de novas variantes que podem colocar em risco a eficácia das vacinas aprovadas atualmente.

A Immunethep tem-se dedicado ao desenvolvimento de imunoterapias, principalmente contra infeções bacterianas multirresistentes. Segundos os mesmos, “O know how adquirido pela equipa da Immunethep com o processo de desenvolvimento de imunoterapias permitiu-lhe iniciar de uma forma rápida o processo de desenvolvimento de uma vacina para a COVID-19.”

Saúde

COVID-19: Alentejo com uma morte em dia com menos infetados

Internamentos descem, recuperados sobem

Ana Catarina Ventura

Publicado

em

Boletim DGS

“RT nacional e continental nos 0,92”

Portugal registou hoje mais 2581 novos casos de COVID-19 e mais dez mortes. O Alentejo somou mais 143 novos casos e mais uma morte.

Pelo resto do país, Lisboa e Vale do Tejo contou com mais 947 novos casos e três mortes. No Norte, o cenário melhorou comparativamente há duas semanas, com 886 novos casos e duas mortes.

No Centro houve mais 310 novos casos e três mortes e no Algarve somaram-se mais 230 novos casos e mais uma morte.

Nas ilhas não houve registo de mortes, porém os Açores contaram com 47 novos casos e a Madeira mais 38.

Os internados em enfermaria desceram, são menos 21 pessoas internadas, e o mesmo se sucede nos Cuidados Intensivos, com menos oito pessoas internadas.

Os recuperados tiveram outro salto, com mais 4747 pessoas recuperadas, num total de 917 367 recuperados.

Continuar a ler

x
error: O conteúdo está protegido!!