Siga-nos

Opinião

UM SINAL POR UM SINAL

António Mira (coordenador do projeto LIFE LINES)

Avatar

Publicado

em

Durante o verão passado, foram colocados sinais de trânsito nas estradas que ligam Montemor-o-Novo a Évora e a Estremoz, que são únicos na região e até mesmo em Portugal. Estes sinais triangulares, assinalando situações de perigo, apresentam a silhueta de uma rã e estão a causar reações entre os condutores que os observam, que não compreendem facilmente o seu significado. Um aspeto adicional que desperta a curiosidade dos condutores é o pormenor da extensão de estrada a que se refere o sinal ser apresentada à centésima de quilómetro.

Inevitavelmente, nas conversas de rua, nas redes sociais e até em programas de televisão começaram a surgir questões e comentários. É por isso importante proceder a alguns esclarecimentos. 

O sinal foi desenvolvido e colocado no terreno no âmbito do projeto LIFE LINES – Redes de Infraestruturas Lineares com Soluções Ecológicas.  Este projeto pretende, entre outras coisas, alertar para o problema da elevada mortalidade de fauna em estradas e linhas elétricas e implementar medidas minimizadoras que levem à redução dos atropelamentos de fauna na área do Alentejo Central. É coordenado pela Universidade de Évora e tem como parceiros as Câmaras Municipais de Évora e Montemor-o-Novo, a empresa Infraestruturas de Portugal – SA, a Marca-ADL, a Quercus e as Universidade de Aveiro e do Porto. Conta ainda com a colaboração da EDP-Distribuição e da REN. É cofinanciado em 60 % pela União Europeia pelo Programa LIFE, cujas verbas são destinadas a ações de conservação e recuperação ambiental. A parceria do LIFE LINES conseguiu obter, após um concurso público europeu, este financiamento, que caso não fosse aplicado neste projeto, teria sido usado com os mesmos objetivos de conservação noutras regiões ou países. O financiamento restante é assegurado pelo conjunto dos parceiros e corresponde, não a tanto a investimento direto, mas sobretudo a tempo de trabalho de funcionários de cada parceiro na área do ambiente. 

À semelhança do já existente sinal A19B, que indica que a via pode ser atravessada por animais selvagens, este sinal pretende alertar os condutores para a possível existência de uma situação menos habitual no asfalto, que é a passagem num segmento curto de estrada de um grande número de anfíbios. Estes incluem rãs e sapos (representados genericamente no sinal), e tritões e salamandras.

Estas situações ocorrem sobretudo em noites de chuva, quando os anfíbios se movimentam mais, e que geralmente promovem fraca visibilidade para o condutor, que pode reagir de forma repentina ao que se está a passar na estrada e pôr em causa a segurança rodoviária.

Também há situações em que face à grande concentração de animais atropelados (podem ser centenas em menos de 100 metros), o asfalto fica coberto com as suas peles escorregadias, aumentando o risco de derrapagem em caso de travagem. Portanto, este é definitivamente um sinal de perigo para os condutores e a sua instalação foi autorizada, de forma experimental, pela Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária. Mas este é também um sinal que visa proteger os anfíbios, que são muito lentos a atravessar a estrada, sendo o grupo animal com maior número de atropelamentos registados no Alentejo. Daí a importância de informar os condutores para reduzirem a velocidade e redobrarem a atenção nestes locais.

O detalhe na identificação da extensão do troço de estrada, tem a ver com rigor e com opções. Para os anfíbios é possível determinar com maior rigor os locais de passagem em relação a outros animais selvagens que são alvo de outros sinais já existentes. Como tal, os locais de risco foram identificados ao pormenor. Contudo, poderia ter-se optado por arredondar ao quilómetro, tal como é habitual. Mas porque não ser diferente, quando temos informação para o ser? 

Aos que perguntam para que servem os sapos, as rãs e as salamandras: o ser humano, direta ou indiretamente, é beneficiado com a conservação da natureza pois o seu bem-estar depende de um conjunto de serviços que são assegurados pela biodiversidade.

Por exemplo, os anfíbios alimentam-se de insetos e outros invertebrados fornecendo um importante serviço de ecossistema – controlo biológico (sem necessidade do uso de químicos) de potenciais pragas ou vetores de doenças (como mosquitos). Haverão muitos outros exemplos.  Contudo, não são os argumentos do tipo “o que é que eu ganho com isso?” os importantes para justificar a necessidade de conservar a natureza. Os humanos são uma espécie que partilha o planeta com milhões de outras que têm o direito de aqui estar. E isso deveria bastar.

Os anfíbios são um grupo particularmente sensível às alterações da qualidade do ar e da água e podem ser-nos muito úteis como sentinelas da degradação ambiental, avisando-nos antecipadamente de eventuais problemas. Neste momento há um declínio global dos anfíbios no planeta Terra. Estes animais estão a dar-nos um sinal de que algo está mal na forma como tratamos o planeta. É mais do que justo também lhes darmos um SINAL e mostrarmos que nos preocupamos com eles!

Opinião

A greve é só amanhã. Hoje deixem-nos refletir.

Artigo de Opinião de Amílcar Matos

Amilcar Matos

Publicado

em

Opinião

Depois de tudo e de tudo o que está para vir…hoje merecemos um dia de reflexão.

A greve é amanhã mas parece que já tem dias.

Fizeram-se filas. Deram-se confrontos. E ficamos a saber mais do que uma greve nos deve dar a conhecer.

Que uns são filiados e os outros candidatos.

Que temos planos de ‘alerta’ para resolver tudo.

Todos vimos recibos de vencimento. Nem todos achamos piada a isto.

Quarta-feira o governo falou. Quinta-feira o povo saiu às ‘bombas’. Sexta-feira o governo falou. Sábado todos falaram.

E estamos nisto. Os porcos que podem não ter comer. O combustível que vai, já amanhã, descer.

Perde o Porto e ganha o Benfica e nada altera.

Amanhã serão ‘os homens da greve’ a fazer o dia das notícias.

Mas hoje, também porque é domingo, deixem-nos refletir.

Continuar a ler
Publicidade

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

OUTRAS NOTÍCIAS

Categorias

Comentários

ARQUIVO

CALENDÀRIO

Agosto 2019
S T Q Q S S D
« Jul    
 1234
567891011
12131415161718
19202122232425
262728293031  

Top

Copyright © 2019 TDS - Rádio e Televisão do Sul