Últimas:
Terras Sem Sombra de 2 a 4 de setembro, em Odemira. – TDS Radio e Televisão do Sul
Siga-nos

Música

Terras Sem Sombra de 2 a 4 de setembro, em Odemira.

As atividades são de participação gratuita.

Publicado

em

Mariana Martins

Setembro, uma imersão cultural

ODEMIRA VOLTA A RECEBER O FESTIVAL TERRAS SEM SOMBRA

Entre os dias 2 e 4 de setembro, a concelho de Odemira recebe a 18ª edição do Festival Terras Sem Sombra, uma iniciativa que reúne música, património e biodiversidade.

A organização do Terras Sem Sombra é assumida pela Pedra Angular – Associação dos Amigos do Património da Diocese de Beja. A realização do Festival em Odemira conta com o apoio do Município de Odemira e insere-se na programação da iniciativa Setembro, uma imersão cultural.

O primeiro momento do Festival Terras Sem Sombra no concelho de Odemira acontece já no dia 2 de setembro, com a uma a actividade “Onde a Vida Acontece” dedicada a miúdos e graúdos. Para as 10h00, está agendada uma vista guiada pelas principais ruas da vila de São Teotónio, acompanhada pelo historiador António Quaresma, o ponto de encontro é a Igreja Paroquial. Segue-se uma visita ao Museu do Medronho, onde os participantes poderão conhecer um pouco mais sobre este fruto, o processo da destila entre outras curiosidades. A noite encerra com o concerto “Paisagens Sonoras”, pela jovem odemirense Mariana Martins, agendado para as 21h30, na Sociedade Recreativa São Teotoniense.

No dia 3 de setembro, está agendada para as 15h00 a atividade “Vale de Santiago: História e Tradições”, uma visita guiada que dará a conhecer alguns dos principais pontos de interesse desta localidade, bem como algumas curiosidades históricas e tradições populares desta freguesia do interior do concelho, cujo topónimo deriva da Ordem de Santiago, à qual pertenciam os campos e vales em redor da povoação. A visita será orientada pelos historiadores António Quaresma e José António Falcão. O Ponto de encontro será a Igreja Paroquial de Santa Catarina. A partir das 21h30, a Igreja da Misericórdia em Odemira, vai ser palco para um concerto memorável “Geografias da Alma: Viagens ao Redor de Um Piano”, pelo músico filipino Raul Sunico. Este intérprete reconhecido internacionalmente e autor de uma extensa discografia, mantém a interessante distinção de ter sido o único pianista do mundo a tocar, numa só apresentação, tanto os quatro concertos e Sergei Rachmaninoff, como os três concertos para piano de Piotr Tchaikovsky.

A presença desta edição do Terras Sem Sombra em Odemira termina com uma componente de biodiversidade, com o evento “Da Ponte do Sol Posto ao Pego das Pias: A Ribeira de Torgal”, agendada para dia 4 de setembro, pelas 9h30. A atividade conduzida pela geóloga Madalena Silva levará os participantes por um passeio em que o património natural estará em destaque, dando a conhecer a riqueza geomorfológica do local. O ponto de encontro é o Cais de Odemira, sendo disponibilizado transporte para o local da visita.

Ao longo dos 3 dias as atividades do Festival Terras Sem Sombra no concelho de Odemira contam com a presença da, a Embaixadora das Filipinas, Celia Anna M. Feria, acompanhada por uma comitiva da Embaixada.

O Terras sem Sombra surge em 2003 com a firme vontade de partilhar e projectar o legado cultural e natural do Alentejo. De carácter itinerante, a programação do Festival dá a conhecer um território ímpar, contribuindo para a formação de novos públicos e a descentralização cultural.

As atividades são de participação gratuita.

Artes

Festival ‘Imaterial’ de 1 a 9 de outubro.

Um festival, de acesso gratuito, que dá vida à expressão “património pensado e vivido” e que durante uma semana disponibiliza uma programação cultural alargada e eclética na cidade que, desde 1986, é Património Mundial Unesco.

Publicado

em

De 1 a 9 de outubro decorrerá em Évora a 2ª edição do Imaterial.

Um festival, de acesso gratuito, que dá vida à expressão “património pensado e vivido” e que durante uma semana disponibiliza uma programação cultural alargada e eclética na cidade que, desde 1986, é Património Mundial Unesco.

Foi apresentada hoje na Câmara Municipal de Évora a segunda edição do festival “Imaterial” .

De 1 a 9 de outubro a cidade museu vai receber conferências, ciclos de cinema ,um encontro ibero americano e projectos musicais de diversos países.

Na cerimónia de apresentação esteve presente Carlos Pinto de Sá, presidente da Câmara Municipal de Évora, Luís Garcia, programador cultural da CM Évora, Carla Ribeiro, Fundação Inatel e Carlos Seixas diretor artístico do festival.

O evento pretende ser uma janela de possibilidades a nível cultural e contribuir para uma sociedade mais harmônica em que a tradição é preservada.

Esta é mais uma iniciativa que se insere no caminho que Évora traça para a capital europeia da cultura.

A programação completa do Imaterial que integra concertos, um ciclo de cinema documental, conferências e o Encontro Ibérico de Música que reúne artistas portugueses e espanhóis.

A programação musical conta com músicos que são, cada um à sua maneira, intérpretes daquilo que significa tomar o passado por referência para inventar uma música de hoje.
Ao longo dos vários dias de programação, vai ser possível assistir aos espetáculos de Amélia Muge (Portugal), Annie Ebrel & Riccardo Del Fra (Bretanha), Bandua (Portugal), Barrut(Occitânia), Cantadores do Desassossego (Portugal), Farnaz Modarresifar & Haïg Sarikouyoumdjian (Irão/Arménia), Grupo de Cantares de Évora (Portugal), Helder Moutinho(Portugal), Lia de Itamaracá (Brasil), Natch (Cabo Verde), Parvathy Baul (Índia), Saz’iso(Albânia), Soona Park (Coreia do Sul), Tanxugueiras (Galiza), Tarta Relena (Catalunha) e Verde Prato (País Basco).
Annie Ebrel & Riccardo Del Fra e Barrut integram a Temporada Portugal França 2022 à qual o Imaterial se associa desta forma.
Bandua, Tanxugueiras, Tarta Relena e Verde Prato compõem a programação do Encontro Ibérico de Música que reúne uma nova geração de artistas do território ibérico, promovendo a sua circulação e apresentação dos seus projetos a novos públicos.

Uma das novidades desta edição do Imaterial é o Ciclo de Cinema Documental que, nesta primeira edição, conta com curadoria de Lucy Durán. Lucy é professora de música na SOAS University of London, especializada em música do Mali com uma longa experiência prática como apresentadora da BBC Radio, produtora de álbuns (com três nomeações para os prémios Grammy) e realizadora de documentários.

Os seis filmes selecionados para exibição neste festival acústico especial Imaterial, representam 60 anos de documentários realizados entre 1962-2022. Os filmes apresentam músicas cuidadosamente pesquisadas e raramente vistas, rodadas em locais como Nigéria, Madagáscar, Peru, Portugal, Albânia, França e Guiné-Bissau, e contam histórias envolventes e sensíveis sobre artistas excecionais que estão dedicados à sua cultura e terra, muitas vezes diante de circunstâncias difíceis. Feitos por realizadores ilustres, estes documentários são retratos profundos e apaixonados da música.
De destacar a Estreia Mundial de All mighty Mama Djombo (França, Guiné-Bissau) 2022, realizado por Sylvain Prudhomme e Philippe Béziat que será apresentado pela própria Lucy Durán no dia 5 de outubro pelas 15H30 no Auditório Soror Mariana.

À semelhança do ano anterior, o programa inclui ainda um Ciclo de Conferências, que promovem um encontro entre o património edificado e o património imaterial, animado por um desejo de colocar os dois em diálogo, mas também pelo compromisso de agitar o pensamento em torno destes legados. Entre os vários temas serão criados momentos de reflexão o que tem sido reservado à população negra em Portugal nos processos de definição e ressignificação do património material e imaterial do país ou o estado geral do cante alentejano.

No dia 9 de outubro, data que marca o encerramento da programação Imaterial 2022, será também entregue o Prémio Imaterial que visa saudar e agradecer a uma personalidade ou artista cujo percurso, inscrito na lógica de atar passado e presente, tenha sido decisivo no incentivo ao diálogo entre diferentes culturas, no estímulo ao cumprimento dos direitos humanos e na defesa da igualdade de relacionamento e da paz entre os povos.

O Imaterial é um projeto com organização da Câmara Municipal de Évora/DCP,  cidade candidata a Capital Europeia da Cultura em 2027, em parceria com a Fundação Inatel e direção artística de Carlos Seixas.

Oiça a reportagem na TDS.

Continuar a ler

Música

João Pedro Pais revela à TDS novo disco.

Toy encerra hoje Feira d’Aires.

Publicado

em

Feira d’Aires, em Viana do Alentejo

João Pedro Pais em entrevista.

O artista em declarações à repórter da TDS Sónia Soares revelou o seu novo trabalho e o que espera nos próximos tempos. Veja a entrevista na TDS.

Continuar a ler

Música

O ‘pai’ do rock atua em Odemira.

Rui Veloso em Odemira esta sexta-feira com entrada gratuita

Publicado

em

RUI VELOSO E DJ WILSON HONRADO EM ODEMIRA NA NOITE DE 16 DE SETEMBRO

Rui Veloso, nome maior da música nacional, e o DJ Wilson Honrado são os convidados para um grande espetáculo em Odemira, no Jardim Ribeirinho do Mira, na próxima sexta-feira, dia 16 de setembro, a partir das 22.00 horas, no âmbito do programa “Setembro, uma imersão cultural”. As entradas são gratuitas.

Cantor, compositor e guitarrista, Rui Veloso deixou-se encantar pelo mundo da música aos 6 anos, altura em que aprendeu a tocar harmónica.

Mais tarde, influenciado pelos seus ídolos BBKing e Eric Clapton, edita o seu primeiro álbum que o viria a projetar no panorama musical. “Arde Rock”, que completa em 2022 40 anos, foi um êxito estrondoso e “Chico Fininho” ficaria para sempre e como um dos maiores sucessos do artista Rui Veloso e do letrista Carlos Tê.

Os sucessos somam-se num longo repertório, como “Porto Sentido”, “Não há estrelas no céu” e “Paixão” entre muitos outros, atualmente referências da música popular portuguesa. Desde 1986, com o tema “Porto Covo”, Rui Veloso põe o país a cantar “Havia um pessegueiro na ilha, plantado por um vizir de Odemira…”

A partir meia-noite, sobe ao palco o DJ Wilson Honrado, para dar música pela noite dentro com um mix eclético, onde não vão faltar os grandes temas do momento.

Wilson Honrado é uma das vozes mais conhecidas da rádio em Portugal.

Actualmente anima as tardes da Rádio Comercial e nas noites de fim-de-semana sobe à cabine com o “The Weekend”, o único programa de dança da estação. Nos últimos anos, a energia contagiante das suas actuações leva-o a festas e eventos, de norte a sul de Portugal e tem sido presença assídua nos maiores palcos nacionais como o Meo Marés Vivas, Festival do Crato, EXPOFACIC, FATACIL, Festival F, ou nas noites de fim de ano. Subiu por várias vezes ao palco da Altice Arena, como “opening act” para Beyonce, no Move Ya Body (onde actuaram Rihanna e Pussycat Dolls) e também na abertura do Xmas in The Night da Rádio Comercial.

Da rádio para as cabines, mostra uma capacidade rara de animar qualquer público.

As entradas são gratuitas e no recinto haverá zona de petiscos por associações locais e animação para crianças, num ambiente de festa de pretende celebrar a Cultura.

Continuar a ler

ÚLTIMAS

Facebook

x
error: O conteúdo está protegido!!