Últimas:
Surto de Covid 19 no curso de guardas da GNR, em Portalegre, leva formandos para casa. – TDS Radio e Televisão do Sul
Siga-nos
blank

Policias

Surto de Covid 19 no curso de guardas da GNR, em Portalegre, leva formandos para casa.

Estão a frequentar o curso 297 guardas provisórios.

Rádio e Televisão do Sul | TDS

Publicado

em

44.º Curso de Formação de Guardas

“Centro de Formação de Portalegre”

Foram detectados 6 casos de covid-19 entre os 297 guardas provisórios que estão a frequentar o curso, em Portalegre.

Estes seis alunos estão incluídos num grupo de 32 elementos que estão em isolamento.

A GNR em coordenação com as autoridades de saúde locais decidiu cancelar as aulas presenciais sendo a partir de agora, e durante duas semanas, à distância.

Após este período é feita a ‘reavaliação’, refere a nota da guarda.

O 44.º Curso de Formação de Guardas, decorre, no Centro de Formação de Portalegre, desde 21 de junho de 2021.

Crime

Militares da GNR de Reguengos não foram chamados aos tumultos. Acompanharam os agressores.

Agressores foram pedir ‘justiça’ ao posto da GNR.

Rádio e Televisão do Sul | TDS

Publicado

em

Violência em Reguengos de Monsaraz

“Militares acompanharam agressores”

A história dos acontecimentos de Reguengos de Monsaraz, no último fim de semana, não está contada na sua totalidade.

Os militares da GNR não foram chamados para ‘acalmar’ os tumultos.

Tudo começou quando os alegados agressores tentaram que lhes fosse servida bebida tendo o proprietário do espaço recusado. “Era cerca das 22h00 e a lei proíbe a venda de bebidas alcoólicas”, segundo referiu fonte próxima do proprietário do bar .

Após a recusa os alegados agressores foram às instalações da GNR de Reguengos de Monsaraz pedir a intervenção da GNR contra o próprio bar.

Para espanto de todos os agressores chegaram ao bar, pouco depois, acompanhados dos dois militares da GNR, visíveis nas imagens.

O responsável do bar justificou a recusa da venda de bebidas alcoólicas, às autoridades, tendo os alegados agressores partido para a violência.

Três pessoas ficaram feridas após atropelamento, uma delas com fracturas num membro superior, tendo sido assistido no Hospital de Évora.

Continuar a ler

x
error: O conteúdo está protegido!!