Siga-nos

Autarquias

Santiago do Cacém com plano de contingência devido ao COVID-19

Para dar resposta ao atual cenário, foi constituída uma equipa de trabalho.

Rádio e Televisão do Sul | TDS

Publicado

em

A Câmara Municipal de Santiago do Cacém de acordo com as recomendações da Direção Geral de Saúde (DGS), está neste momento a preparar um Plano de Contingência para fazer face a eventuais casos que possam surgir entre os seus trabalhadores.

O Presidente da Câmara Municipal de Santiago do Cacém, Álvaro Beijinha, explica que “a Autarquia recebeu recomendações por parte da DGS e nesse sentido criámos um grupo de trabalho para implementar um Plano de Contingência, que neste momento está a ser elaborado.

Em simultâneo estão a ser adotadas várias ações para tentar impedir a propagação do vírus, tendo como base o conjunto de orientações definido que contempla medidas de prevenção e diminuição do risco de contágio”.

A colocação de dispensadores de solução desinfetante para mãos e a criação de duas salas de isolamento, assim como disponibilizar nos canais de comunicação da Autarquia um reforço de mensagens e alertas das autoridades de saúde são ações que se encontram em desenvolvimento.

Para dar resposta ao atual cenário, foi constituída uma equipa de trabalho coordenada pela Vereadora Margarida Santos que detém o Pelouro da Saúde.

Álvaro Beijinha salienta que “tendo em consideração o número de trabalhadores da Autarquia, e à semelhança do que foi levado a cabo aquando do surto da Gripe A, estamos a definir um conjunto de procedimentos que farão parte do Plano de Contingência, documento que logo que esteja aprovado será divulgado a todos os trabalhadores”.

Esta ação está a ser articulada com a Unidade Local de Saúde Pública. As medidas estendem-se, igualmente, às Juntas de Freguesia.

O Autarca esclarece que “de momento não iremos avançar com o encerramento de serviços públicos, que são medidas que a própria DGS entende que devem ser ponderadas e avaliadas consoante a evolução da propagação do vírus.

No entanto, se existirem situações que nos obriguem a tomar este tipo de medidas, obviamente que primeiro está a saúde das pessoas”. Frisando que “sem alarmismo, estamos a acompanhar a situação, porque tão importante como estabelecermos este Plano é não criarmos alarme social. Caso se verifique alguma situação suspeita, antes da ativação do Plano, agiremos de acordo com os procedimentos que já se encontram estabelecidos”, referiu o autarca.

Autarquias

Comporta já tem pré-tratamento de esgotos.

O investimento total neste novo sistema cifra-se em quase 2,9 milhões de euros.

Rádio e Televisão do Sul | TDS

Publicado

em

Comporta já tem pré-tratamento de esgotos e nova ETAR permitirá reaproveitar águas

“Nova ETAR permite reaproveitar águas”

O presidente da Câmara Municipal de Alcácer do Sal, acompanhado pela vereadora Ana Soares, esteve ontem (22 de setembro 2020) de visita às instalações do novo Sistema de Tratamento de Águas Residuais – SAR da Comporta, obra que compreende uma Estação Elevatória – já concluída, e que iniciou ontem funções – de um Sistema Intercetor, de transporte de efluentes para a ETAR, e de uma Estação de Tratamento de Águas Residuais.

O investimento total neste novo sistema cifra-se em quase 2,9 milhões de euros, cofinanciados pela União Europeia através do Programa Operacional Sustentabilidade e Eficiência no Uso dos Recursos (POSEUR), e cujas empreitadas estão adjudicadas à Ambiágua – Gestão de Equipamentos de Água, S.A. (Sistema Intercetor) e ao consórcio Domingos da Silva Teixeira, S.A/DTE, Instalações Especiais, S.A. (ETAR). Prevê-se que o SAR da Comporta esteja totalmente concluído no primeiro semestre de 2021.

Após a confirmação da previsão do fim dos trabalhos na primeira metade de 2021, o presidente da Câmara Municipal de Alcácer, Vítor Proença, afirmou que a construção do SAR da Comporta “é um motivo de grande satisfação para todo o Município de Alcácer, sendo também a concretização de um compromisso do Executivo Municipal e do próprio presidente da Câmara”.

Acrescentou depois que “toda a população da Comporta deve estar satisfeita com este novo passo”, sublinhando que naquele mesmo dia se deu “um passo muito grande na defesa do ambiente, com a entrada em funcionamento do sistema de pré-tratamento dos esgotos da Comporta”.

As novas instalações estão dimensionadas para tratar as águas residuais de uma população de cerca de 2.500 habitantes-equivalentes em época alta, podendo aumentar para mais de 5.000 habitantes.

Quando a ETAR estiver concluída, as águas residuais, depois do seu tratamento, vão ser reutilizadas em sistemas de rega na floresta da zona, facto pioneiro no Alentejo.

Continuar a ler
Publicidade
Publicidade

OUTRAS NOTÍCIAS

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Categorias

ARQUIVO

error: Content is protected !!