Últimas:
Sabe quanto ganha o Papa? E sabia que já esteve apaixonado? – TDS Radio e Televisão do Sul
Siga-nos
blank

Religião

Sabe quanto ganha o Papa? E sabia que já esteve apaixonado?

Leia as 10 maiores curiosidades sobre o Papa atual.

Rádio e Televisão do Sul | TDS

Publicado

em

Sim, o Papa já esteve apaixonado!

“As maiores curiosidades sobre o Papa”

Sucedeu Bento XVI em 2013, mora na Cidade do Vaticano – da qual é a entidade soberana – e nasceu em 17 de dezembro de 1936.

Estas são as coisas mais comuns que muitas pessoas sabem sobre o Papa Francisco.

Conheça os factos mais curiosos sobre o Papa:

1. É conhecido como Papa Francisco, mas Sua Santidade nasceu como Jorge Mario Bergoglio.

2. O Bispo de Roma é muito bom a falar línguas diferentes. É fluente em italiano, alemão e espanhol. O último não surpreende, já que ele nasceu na Argentina. Além disso, o papa também possui um conhecimento básico de inglês, francês e até português.

3. P Papa só tem parte de um pulmão. Porque? Quando criança, teve uma infecção e parte de um de seus pulmões teve de ser removida.

4. O Papa adora tango! “Eu amo tango e dançava muito quando era jovem”, disse ele a Ambrogetti e Sergio Rubin, autores de sua biografia El Jesuita, que surgiu em 2010.

5. O então Arcebispo tinha uma namorada! “Era uma das minhas amigas com quem eu ia regularmente dançar, mas depois descobri minha vocação religiosa”, confessou o Papa aos autores de sua biografia. Então, definitivamente não é um caso escandaloso para o Papa.

6. Os alunos às vezes acham difícil cobrir as despesas de vida por causa de sua baixa renda. Jorge mencionou que também experimentou isso. E sim trabalhou como segurança num bar em Buenos Aires para financiar os estudos.

7. O Papa é um grande fã de futebol. É apaixonado do San Lorenzo Football Club.

8. O filme favorito de Francisco? Babette’s Feast, um drama dinamarquês de 1987.

9. Francisco é o primeiro papa não europeu. 

10. O jornal italiano La Stampa informou que o Papa Emérito recebe 2500 euros por mês.

Continuar a ler
Publicidade

Religião

Faleceu o Padre Adalberto que esteve 56 anos, como pároco, na Comporta.

Passou por Reguengos de Monsaraz, Vendas Novas, Melides e Viana do Alentejo.

Rádio e Televisão do Sul | TDS

Publicado

em

Falecimento do Padre Adalberto

” Esteve 56 anos na Comporta”

No passado sábado, dia 6 de março, faleceu aos 92 anos o Padre Adalberto Tacanho Saraiva.

Foi pároco da freguesia da Comporta ao longo de 56 anos.

Membro fundador do Centro Social e Paroquial da Comporta, foi também presidente da Assembleia Geral do Clube Recreativo da Herdade da Comporta.

Nota biográfica do Padre Adalberto Tacanho Saraiva

Após os primeiros estudos, ingressou em 1939 no Seminário de Santarém, do Patriarcado de Lisboa, uma vez que não havia vagas suficientes no Seminário do Fundão, da sua diocese natal, a Guarda.

Fez o percurso habitual pelo seminário de Almada e Olivais, concluindo o Curso de Teologia em 1952. Por motivos de saúde, só no ano seguinte foi ordenado presbítero na Capela do Seminário de Évora, por D. Manuel Mendes da Conceição Santos. O Padre Adalberto optou, então, por ficar a pertencer ao Presbitério da arquidiocese de Évora.

Começou por ser Capelão do Hospital de Reguengos de Monsaraz e entre 1954-1958 foi capelão militar na Escola Prática de Artilharia em Vendas Novas.

Em 1959 foi nomeado coadjutor do pároco de Viana do Alentejo e, no ano seguinte, Secretário-Adjunto da Cúria Diocesana.

Em 1961 foi nomeado pároco de Melides, onde esteve treze anos, e da Comporta, onde permaneceu até 26.08.2017: 56 anos.

Com a criação da diocese de Setúbal, na suposição de que a península de Tróia ficaria socialmente ligada à cidade de Setúbal, a paróquia da Comporta foi anexada à nova diocese. O Padre Adalberto é, então, acolhido no presbitério da nova diocese setubalense.

No entanto, vivendo em fronteira também com a diocese de Beja, recebeu do seu Bispo a assistência espiritual dos reclusos do Estabelecimento Prisional do Pinheiro da Cruz e ainda, mais tarde a paroquialidade de Melides.

Terminado o longo e fecundo trabalho na Comporta, viveu os últimos anos da sua vida entre nós na Casa Episcopal, sempre disponível para ajudar onde fosse necessário até que as forças lho permitiram.

Do seu ministério paroquial na Comporta, destacam-se o Centro Paroquial com diversas valências, uma Creche, Jardim de Infância, ATL e Apoio Domiciliário, o Agrupamento de Escuteiros, uma Catequese muito dinamizada e a criação de um lugar de culto em Tróia.

Continuar a ler

x
error: O conteúdo está protegido!!