Últimas:
Reguengos de Monsaraz: Dos 8 doentes 7 já estão recuperados. – TDS Radio e Televisão do Sul
Siga-nos
blank

Notícia TDS

Reguengos de Monsaraz: Dos 8 doentes 7 já estão recuperados.

Reguengos de Monsaraz tem apenas 1 caso ativo de COVID 19

Rádio e Televisão do Sul | TDS

Publicado

em

Reguengos de Monsaraz com resultados muito positivos.

“Em 8 doentes no concelho apenas um ainda não recuperou da doença”.

Em 8 recuperaram 7 doentes. Reguengos de Monsaraz que chegou a atingir 8 doentes de COVID-19 tem agora apenas um doente em todo o concelho.

As 8 pessoas tem relação entre si e sete delas já recuperaram. Será uma das médias mais elevadas em termos de recuperados por concelho.

O presidente da autarquia refere ainda, na sua página pessoal do facebook que, “… não se verificou nenhum caso positivo no Concelho de Reguengos de Monsaraz nos últimos 20 dias.”

O autarca acrescenta ainda “Reiteramos o reconhecimento para a excelente aceitação dos Reguenguenses perante as apertadas regras da fase de mitigação da pandemia. Todos estes sacrifícios e limitações nas nossas liberdades individuais deverão continuar, pelo menos, até final da declaração do estado de emergência,” concluiu.

Um outro dos concelhos com mais recuperações é Santiago do Cacem. Dos 14 casos registados tem atualmente 8 casos activos mas já garantiu 6 recuperações.

A nível nacional o número de recuperações é superior aos óbitos. Recuperaram já 1277 pessoas.( a 25 de abril)

Notícia TDS

Passadiços no Pulo do Lobo custam quase meio milhão de euros e alteram a imagem da encosta.

A obra é financiada por fundos comunitários. Veja imagens de drone.

Rádio e Televisão do Sul | TDS

Publicado

em

foto e vídeo: TDS (direitos reservados)

Câmara de Serpa investe mais de 460 mil euros na construção dos passadiços no Pulo do Lobo.

“Passadiços estão quase prontos”

A obra vai permitir descer a encosta e observar as várias espécies de flora e fauna em pleno Parque Natural do Vale do Guadiana.

“A criação dos passadiços do Pulo do Lobo decorre da estratégia de desenvolvimento traçada pela Câmara de Serpa, onde a salvaguarda e valorização do património são determinantes, neste caso do património natural”, referiu Tomé Pires, presidente da autarquia, acrescentando que os passadiços que estão a ser construídos pela encosta da margem esquerda do Guadiana e que se estendem até à queda de água vão “valorizar a paisagem, permitindo a circulação e acesso à margem do Rio Guadiana, nas imediações da cascata, através de estruturas [em madeira] de acesso exclusivamente pedonal e integradas no meio natural”.

Os 50 metros, íngremes, até à margem do rio vão poder ser feitos em segurança, através de uma escadaria em madeira, com cerca de 300 degraus.

Ao longo das escadas, a cada 18 degraus, existem patamares para descanso dos visitantes e que servem também como miradouros.

Os passadiços oferecem uma vista privilegiada para a cascata do Pulo do Lobo, uma queda de água situada no Rio Guadiana.

Formada pelas águas do Rio Guadiana, a cascata tem “águas claras e cristalinas” que formam “um mar de espuma pelo meio de umas montanhas rochosas”, desaguando depois num lago com águas calmas.

O Pulo do Lobo é também um lugar de lendas e histórias.

A mais conhecida dá conta de um “homem audaz ou um lobo acossado que poderiam transpor só com um salto o desnível estreito e natural”.

Continuar a ler

x
error: O conteúdo está protegido!!