Siga-nos

Sociedade

Reforço do patrulhamento para a prevenção de incêndios florestais

Por força das circunstâncias meteorológicas excecionais e no âmbito da Declaração da Situação de Alerta, foram adotadas medidas e ações especiais de prevenção de incêndios florestais

Avatar

Publicado

em

Face ao agravamento do risco de incêndio florestal, previsto para os próximos dias, a Guarda Nacional Republicana (GNR), a partir de hoje e até ao dia 31 de março, reforça o patrulhamento terrestre em todo o território continental, no intuito de prevenir incêndios florestais.

Para este efeito, a GNR, através das suas valências de Proteção da Natureza e Ambiente, territorial, investigação criminal, bem como do Grupo de Intervenção de Proteção e Socorro (GIPS), intensifica a vigilância das zonas de maior risco de incêndios.

Por força das circunstâncias meteorológicas excecionais e no âmbito da Declaração da Situação de Alerta, foram adotadas medidas e ações especiais de prevenção de incêndios florestais, pelo que a GNR irá sensibilizar a população para a proibição de  realizar queimadas e queimas de sobrantes de explorações agrícolas e florestais e de ações de gestão de combustível, com recurso à utilização de fogo.

A GNR, nos espaços florestais e agrícolas, para além de alertar para estas proibições, irá ainda transmitir os seguintes conselhos à população:

·         Evite fumar, fazer lume ou fogueiras;

·         Evite fumigar ou desinfestar apiários, a não ser com uso de fumigadores equipados com dispositivos de retenção de faúlhas;

·         Utilize tratores, máquinas e veículos pesados de transporte que possuam extintor, sistema de retenção de faúlhas ou faíscas e tapa-chamas nos tubos de escape ou chaminés;

·         Em caso de incêndio ligue de imediato para o 112, transmitindo de forma sucinta e precisa a localização, a dimensão estimada e a forma de acesso mais rápida ao local;

·         Se notar a presença de pessoas com comportamentos de risco, contacte de imediato as autoridades.

Continuar a ler
Publicidade
Clique para comentar

Deixe um comentário

avatar
700

Sociedade

PAN pede às autoridades para terem ‘especial atenção’ a Barrancos e Monsaraz. Partido ‘esqueceu-se’ que morte do touro é legal.

Barrancos abriu o caminho a Monsaraz, que conseguiu que o ritual dos touros de morte – realizado de forma ilegal, segundo a autarquia desde 1929, fosse também reconhecido como uma tradição em 2014.

TDS noticias

Publicado

em

A duas semanas das tradicionais festas de Barrancos, conhecidas pelos touros de morte, o  PAN pede para que as «autoridades competentes» realizem «um maior reforço na fiscalização destes eventos para que não se permita qualquer violação à lei».

PAN ‘esquece’ legalidade da morte do touro em Barrancos e Monsaraz

Quem o afirmou foi Inês de Sousa Real, deputada municipal em Lisboa do partido que sempre se pronunciou contra as touradas, em declarações ao jornal Sol.

O apelo do PAN estende-se também às festas de Nosso Senhor Jesus dos Passos em Monsaraz, a outra localidade alentejana, para além de Barrancos, em que é autorizada a matança do touro numa arena em Portugal.

Esta exceção foi concedida em 2014 às celebrações de Reguengos de Monsaraz, que decorrem, geralmente, no segundo fim de semana de setembro.

Continuar a ler
Publicidade

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

OUTRAS NOTÍCIAS

Categorias

Comentários

ARQUIVO

CALENDÀRIO

Agosto 2019
S T Q Q S S D
« Jul    
 1234
567891011
12131415161718
19202122232425
262728293031  

Top

Copyright © 2019 TDS - Rádio e Televisão do Sul