Siga-nos

Autarquias

Rede Solidária entrega máscaras no concelho de Viana do Alentejo

Foram abrangidos os grupos de maior risco e pessoas com rendimentos mais baixos dando resposta às necessidades decorrentes da pandemia COVID-19.

Rádio e Televisão do Sul | TDS

Publicado

em

Durante este mês, no âmbito da Campanha “Rede Solidária de Produção de Máscaras”, encontra-se a decorrer a 2ª fase de entrega de máscaras cujo o público-alvo são desempregados e beneficiários do Rendimento Social de Inserção (RSI).

“Está igualmente prevista a entrega de máscaras a Instituições Particulares de Solidariedade Social e a Associações de Reformados, Pensionistas e Idosos do Concelho de Viana do Alentejo.”

De recordar que o Município de Viana do Alentejo iniciou em maio a 1ª fase de entrega de máscaras cirúrgicas a munícipes portadores do Cartão Social do Reformado, Pensionista e Idoso, bem como a doentes do serviço ambulatório (doentes transportados pelos Bombeiros Voluntários de Viana do Alentejo e pela Delegação de Alcáçovas da Cruz Vermelha Portuguesa).

Desta foram abrangidos os grupos de maior risco e pessoas com rendimentos mais baixos dando resposta às necessidades decorrentes da pandemia COVID-19.

Esta campanha solidária e conjunta, na qual todos podem participar, insere-se na estratégia traçada pelo Município e está de acordo com as medidas que tem vindo a adotar de forma a prevenir o contágio e a propagação do novo coronavírus no concelho, de acordo com a Direção-Geral de Saúde.

Ao Município coube a tarefa de adquirir os materiais e coordenar a iniciativa que registou a adesão de 41 voluntárias que confecionaram as máscaras, na 1ª fase.

Atualmente, a Campanha continua com a produção de mais 5000 máscaras com a participação de 21 voluntárias.

Trovoada em Évora faz mais de 20 inundações

Autarquias

Aljustrel vai contestar inclusão na lista dos concelhos de risco elevado.

Autarquia diz que foi levado em conta número errado de habitantes

Rádio e Televisão do Sul | TDS

Publicado

em

Município vai contestar inclusão

“Autarquia diz que foi levado em conta número errado de habitantes”

O Município de Aljustrel, com base nos critérios decretados pelo Conselho de Ministros, passou a integrar a lista dos concelhos considerados de risco elevado no âmbito da pandemia Covid-19.

Segundo a autarquia “… o Governo, se baseia na última estimativa efetuada pelo Instituto Nacional de Estatística (INE), em 2019, e não no número de habitantes que está referenciado no último Censos.

Este critério não tem ainda em conta, por exemplo, o número de inscritos no Centro de Saúde de Aljustrel, que, neste caso, é superior [9333 utentes].”

E adianta, “Assim, tendo por base a última estimativa do INE de 2019, a fórmula baseou-se na seguinte equação: 20 (número de casos nos últimos 14 dias) ÷ 8247 ( população residente estimada em 2019) = 0,00242512x 100.000 = 242, 51 (240/100.000 é o número limite).

O Município de Aljustrel, embora neste momento de pandemia queira sempre fazer parte da solução e estar inteiramente disponível para colaborar com todas as autoridades e entidades, vai “contestar o critério adotado, por entender que o Concelho sai penalizado, nomeadamente em termos económicos e sociais, e porque estes números não refletem a realidade deste território, com características particulares, nomeadamente no que diz respeito ao número de população atual, fruto da forte atividade industrial e agrícola.”

Continuar a ler

error: Content is protected !!