Últimas:
Reabilitação da Basílica Real de Castro Verde – TDS Radio e Televisão do Sul
Siga-nos
blank

Artes

Reabilitação da Basílica Real de Castro Verde

Investimento tem garantido um apoio de 75% de fundos comunitários

Rádio e Televisão do Sul | TDS

Publicado

em

Basílica Real tem concluídas duas importantes intervenções de requalificação

” … investimento tem garantido um apoio de 75% de fundos comunitários”

Já esta a decorrer o concurso público para a elaboração do projeto e execução da 2ª fase das obras de reabilitação da Basílica Real de Castro Verde, que contempla a conservação e o restauro do teto pintado em madeira.

Trata-se de uma ação de maior dimensão, num investimento total de € 310.000,00, fruto da articulação entre a Paróquia de Castro Verde, a Câmara Municipal e a Direção Regional de Cultura do Alentejo.

De referir que este investimento tem garantido um apoio de 75% de fundos comunitários, no âmbito do Programa Alentejo 2020, tendo os 15% da comparticipação nacional sido assumidos pela empresa mineira Somincor.

Refira-se, por outro lado, que a Basílica Real tem concluídas duas importantes intervenções de requalificação. A 1ª fase contemplou a limpeza manual do telhado, o arranjo de portas e janelas e a pintura total do monumento, num investimento superior a €65.000,00. A 3ª fase, por sua vez, consistiu na recuperação do coro alto e do nártex, num investimento superior a € 50 000.

A requalificação da Basílica Real de Castro Verde decorre no âmbito de uma parceria entre a Paróquia de Castro Verde e a Câmara Municipal.

Nas duas fases  já concretizadas da intervenção, o Município assegurou apoio técnico, fiscalização e um apoio financeiro global de € 45.000.

Artes

 Escavações arqueológicas revelam 14 capelas do antigo Mosteiro de Santa Mónica, em Évora.

Trabalhos decorrem na EB1 de São Mamede.

Rádio e Televisão do Sul | TDS

Publicado

em

 Escavações arqueológicas

“Trabalhos na EB1 de São Mamede revelam 14 capelas do antigo Mosteiro de Santa Mónica”

As obras na Escola EB1 de São Mamede, sedeada no antigo Mosteiro de Santa Mónica, que decorrem desde 2018, permitiram colocar a descoberto no denominado “pátio intermédio” da escola e junto ao muro que separa este espaço da “Quinta de Santa Mónica”, a Este, uma estrutura longitudinal com uma dimensão aproximada de 20m de extensão e 2,5m de largura.

O seu interior é formado por um conjunto de 14 espaços, de dimensões praticamente homogéneas, tendo cada um deles a mesma organização espacial.

Este conjunto está associado a uma função religiosa, mais concretamente aos chamados “Passos da Via Sacra”, constituindo-se por 14 capelas, tendo cada uma um pequeno altar, onde estaria representada cada uma das etapas da Paixão de Cristo. 

Apesar de ser comum nos mosteiros a existência destes compartimentos, não se conhece qualquer registo de em Évora existir algum exemplar semelhante, resultando, assim, numa das mais importantes descobertas do género em contextos monásticos na cidade.

Concluídos os trabalhos arqueológicos que permitiram este achado e tendo sido realizado o levantamento fotogramétrico das estruturas, torna-se possível uma nova leitura do desaparecido mosteiro. 

A intervenção levada a cabo nesta escola básica contempla um conjunto de obras tendo em vista dotá-la de melhores condições de utilização para alunos, corpo docente e pessoal auxiliar, nomeadamente, através da requalificação e ampliação no espaço do antigo claustro e pátio intermédio.

Tal como definido na legislação em vigor, as obras têm sido realizadas com o devido acompanhamento arqueológico, assegurado pelos técnicos municipais.

Continuar a ler

x
error: O conteúdo está protegido!!