Siga-nos

Sociedade

Queixas contra o SEF aumentaram 139%

A dificuldade em conseguir agendamento é a principal queixa apresentada nos períodos em análise.

Avatar

Publicado

em

O Portal da Queixa, referência nacional em matéria de consumo, registou um aumento significativo das reclamações dirigidas ao Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF).

Entre 14 de abril de 2018 e 14 de abril de 2019, as queixas dispararam 139%, comparativamente com o período homólogo. A dificuldade em conseguir agendamento é a principal queixa apresentada nos períodos em análise.

O Portal da Queixa tem acompanhado a crescente insatisfação dos cidadãos estrangeiros perante os serviços prestados pelo SEF. Desde o início do ano e até ao dia 14 de abril, a maior rede social de consumidores de Portugal já viu serem registadas na sua plataforma online 133 reclamações.

A equipa do Portal da Queixa decidiu analisar dois períodos mais longos e verificou que, de 14 de abril de 2017 a 14 de abril de 2018, foram recebidas 198 reclamações, tendo constatado que o número das queixas disparou para 474, entre 14 de abril de 2018 e 14 de abril de 2019, refletindo uma significativa subida de 139%.

Por que motivo o SEF é alvo de tantas reclamações?

São vários os motivos das reclamações que os cidadãos dirigem ao SEF. No entanto, a maioria reporta a dificuldade em conseguir agendamento, a demora na entrega dos documentos, o mau atendimento e a falta de resposta.

Sociedade

Simulacro em aldeias de Odemira para ensinar as populações a fugir dos incêndios

O Programa “Aldeia Segura, Pessoas Seguras” foi implementado em aldeias que possuem freguesias identificadas como tendo maior risco no âmbito da defesa da floresta contra incêndios.

TDS noticias

Publicado

em

As aldeias de Lameiros, na Freguesia de S. Luís, e Vale Ferro, na Freguesia de Relíquias, no concelho de Odemira, vão receber Simulacros do Programa “Aldeia Segura, Pessoas Seguras”, que se esta terça feira, a partir das 15.00 horas.

Para a concretização deste simulacro foram designados um Oficial de Segurança da Aldeia e um seu Substituto, em cada aldeia, bem como identificados locais de abrigo coletivo, através de sinalização. O Oficial de Segurança da aldeia terá como missão transmitir avisos à população, organizar a evacuação do aglomerado em caso de necessidade e fazer ações de sensibilização junto da população.

Em 2018 foram promovidos simulacros do Programa “Aldeia Segura, Pessoas Seguras” em outras duas aldeias do concelho de Odemira, designadamente nas aldeias de Moitinhas (freguesia de Sabóia) e Corte Malhão (freguesia de S. Martinho das Amoreiras).

A execução do Programa “Aldeias Seguras, Pessoas Seguras” resulta da cooperação entre a Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC), o Município de Odemira, através do Serviço Municipal de Proteção Civil, os Bombeiros Voluntários de Odemira, a Guarda Nacional Republicana e as Juntas de Freguesias de S. Luís e de Relíquias.

Continuar a ler

Top

TDS Peça Orçamento