Siga-nos

Crime

PSP de Elvas diz que deteve mulher ‘responsável por parte do mercado ilegal de produtos contrafeitos no Alto Alentejo’

Mulher foi ouvida pelo tribunal e colocada em liberdade.

Rádio e Televisão do Sul | TDS

Publicado

em

A PSP de Elvas deu cumprimento a 1 Mandado de Busca e Apreensão em residência.

“Mulher de 68 detida em Elvas”

Esta diligência decorreu no âmbito de um processo crime que está a ser investigado pela Esquadra de Investigação Criminal de Elvas, há cerca de 4 meses e está relacionado com a contrafação de vestuário.

A busca em residência realizou-se numa zona urbana sensível da cidade de Elvas, nomeadamente no Bairro de São Pedro, tendo resultado na detenção de uma mulher com 68 anos de idade.

No decorrer da busca foi apreendido o seguinte material:

  • 14 munições, cal. 7,65mm;
  • 2 sabres;
  • 1 punhal;
  • 6.590€ em numerário;
  • 1.550 Kg de ouro, avaliado em cerca de 60.000€;
  • 303 fatos de treino contrafeitos;
  • 77 pares de calçado contrafeitos;
  • 118 perfumes contrafeitos;
  • 21 pares de calças contrafeitas;
  • 16 polos contrafeitos;
  • 37 casacos contrafeitos;
  • 7 calças de gangas contrafeitas;
  • 73 malas contrafeitas;
  • 3 calculadoras;
  • Vários documentos onde a ora detida fazia o registo das compras e vendas do material contrafeito.

Com esta operação, a PSP de Elvas acredita que conseguiu dar um forte contributo para fazer cessar o mercado ilegal de produtos contrafeitos existente não só nesta cidade, mas em todo o alto Alentejo.

Por ordem da Autoridade Judiciária a detida foi restituído à liberdade, aguardando a continuação dos trâmites legais do processo.

 

Crime

Homem detido em Évora por abusar sexualmente de filha

Factos aconteceram desde 2019

Rádio e Televisão do Sul | TDS

Publicado

em

“Homem tem 50 anos”

A Polícia Judiciária, através da Unidade Local de Investigação Criminal de Évora, identificou e deteve um homem, de 50 anos de idade, suspeito de ter abusado sexualmente de uma filha, presentemente com 18 anos.

Os factos criminosos ocorreram no distrito de Évora, existindo claros indícios de que as práticas sexuais abusivas terão começado em finais de 2019, tendo o presumível agressor constrangido física e psicologicamente a vítima a suportar a atividade delituosa quando esta colocou alguma resistência aos abusos, dirigindo-lhe, em momento posterior, ameaças graves que a levaram a tentar o suicídio.

O detido foi presente a primeiro interrogatório judicial, tendo-lhe sido aplicada a medida de coação de prisão preventiva.

Continuar a ler

error: Content is protected !!