Últimas:
Proprietária do Lar de Évora, suspeita em processo de inquérito, nega maus tratos aos utentes e requer constituição de arguida. – TDS Radio e Televisão do Sul
Siga-nos
blank

Justiça

Proprietária do Lar de Évora, suspeita em processo de inquérito, nega maus tratos aos utentes e requer constituição de arguida.

Comunicado em nome da proprietária esclarece ainda que lar tentou legalização nos últimos 4 anos junto da autarquia.

Rádio e Televisão do Sul | TDS

Publicado

em

Surto de Covid 19 em Évora

“Proprietária do Lar da Sizuda, em que existem 39 casos de covid 19, suspeita de maus tratos a idosos. Proprietária nega”

Em comunicado enviado à TDS a ‘defesa’ da proprietária do Lar da Sizuda, em Évora, refere que “após ter tido conhecimento, apenas hoje, de que era suspeita num processo de inquérito, e desde já negando a existência de quaisquer maus tratos aos utentes, vem informar que foi ela própria a requerer desde já e com carácter de urgência, nos termos do art. 59º nº2 do CPP, a sua constituição de arguida e ser nessa qualidade inquirida em primeiro interrogatório.”

A nota esclarece igualmente, como a TDS já tinha noticiado (veja AQUI) “… que o Lar está em processo de licenciamento, sendo o único obstáculo a falta de licença de utilização por parte da Câmara Municipal de Évora; ao longo dos últimos quatro anos, este lar, pese embora ainda não licenciado, tem recebido várias visitas por parte das equipas de fiscalização da Segurança Social.”

A proprietária do Lar adianta que “Este lar tem, ao longo dos anos, tal como tantos outros lares não licenciados em Évora, oferecido com qualidade, empenho e de forma responsável resposta social às necessidades de tantas pessoas da terceira idade que carecem de cuidados e que não os obtêm de quaisquer outras pessoas ou instituições.”

Por último a proprietária do Lar garante que foram cumpridas todas as normas emitidas pela DGS.

Médicos entraram no Lar ilegal de Évora. Está a ser feita avaliação clínica de utentes e funcionários.

Justiça

Juiz Ivo Rosa levanta arresto da propriedade da ex mulher de Sócrates, em Montemor o Novo.

Em causa o Monte das Margaridas propriedade de Sofia Fava.

Rádio e Televisão do Sul | TDS

Publicado

em

Arresto levantado ao Monte das Margaridas, em Montemor-o-Novo.

” Operação Marquês “

No despacho instrutório, proferido na sexta-feira, o juiz Ivo Rosa ordenou o levantamento imediato do arresto de vários bens imóveis dos arguidos, designadamente o Monte das Margaridas, em Montemor-o-Novo, adquirido pela ex-mulher de Sócrates Sofia Fava.

“Tendo em conta a decisão de não pronúncia relativamente aos crimes ora em causa, quanto aos saldos bancários apreendidos e bens imóveis arrestados, verifica-se que não existem indícios que as quantias e bens imóveis em causa são produto dos crimes de corrupção passiva de titular de cargo político imputados ao arguido José Sócrates”, lê-se no despacho.

Continuar a ler

x
error: O conteúdo está protegido!!