Siga-nos

Autarquias

Piscinas de Évora encerram a 1 Setembro para obras

As duas obras agendadas deverão estar concluídas no final do ano.

Avatar

Publicado

em

A Câmara Municipal de Évora irá iniciar, dentro em breve, nova intervenção nas Piscinas Municipais, apostando este ano em duas vertentes importantes: renovação do sistema de tratamento de águas deste Complexo Desportivo e requalificação da chamada “Casa da Mata”. Enquanto a primeira obra só terá início durante o mês de setembro, forçando o encerramento a 1 de setembro, a requalificação do edifício localizado na mata iniciar-se-á ainda durante a época balnear.

Estas duas obras, que em nada interferem com o normal funcionamento das piscinas, cuja abertura está agendada para o dia 1 de junho, surgem da necessidade de adaptar o atual parque municipal de piscinas às mais recentes normas técnicas, funcionais e regulamentares atualmente em vigor e inerentes ao funcionamento deste tipo de equipamentos desportivos.

Com um orçamento total a rondar os 300 mil euros, estas duas obras irão dotar as Piscinas Municipais de Évora, projetadas no início da década de 60 do século passado, com as mais recentes soluções no plano da sustentabilidade ambiental, conforto e segurança.

A requalificação do atual e envelhecido sistema de escoamento de águas permitirá um reaproveitamento de toda a água que sai dos tanques de natação, passará por um tanque de compensação (a construir neste projeto) de forma a ser reencaminhada para a estação de tratamento e devolução aos mesmos tanques.

A intervenção na “Casa da Mata” permitirá, por seu turno, melhorar as condições de conforto, segurança e salubridade, para todos os utentes e funcionários das Piscinas Municipais e, além disso, constituirá uma importante melhoria do Programa Municipal de tempos livres, o Okup@te.

Será construído um novo edifício (ainda que construído a partir do existente) que responderá às diversas imposições legais e regulamentares em vigor, permitindo o acesso a pessoas com mobilidade reduzida.

Autarquias

Évora vai recuperar Poços e Nascentes do Aqueduto

A implementação deste sistema permitirá uma redução da quantidade de água tratada usada para rega na ordem dos 140.000m3/por ano. O custo dos trabalhos é estimado em 653.100 euros+IVA.

TDS noticias

Publicado

em

O Executivo da Câmara Municipal de Évora aprovou por unanimidade a Abertura de Concurso para Reabilitação de Poços e Nascentes do Aqueduto, Execução de Reservatório e Rede de Distribuição de Água para Rega.

Uma medida aplaudida por toda a Vereação, uma vez que permitirá uma grande poupança financeira à autarquia, além da importância que tem no plano ecológico.

Esta candidatura, elaborada e aprovada ainda no anterior mandato no âmbito do Projecto LIFE – Água da Prata, beneficia de apoio financeiro da Comissão Europeia a 60%.

Visa dar uso à água proveniente do Aqueduto da Água da Prata, tendo em conta que não se prevê a sua utilização para consumo humano no âmbito do contrato entre a Câmara e a Águas de Vale do Tejo.

Procura-se, assim, reduzir os gastos municipais relativamente ao consumo de água da rede pública para rega dos espaços verdes e diminuir a dependência que a rega de espaços verdes tem na rede pública de água tratada.

Os trabalhos incluem a reparação de nascentes e condutas do Aqueduto e reequipamento das estações de bombagem nos poços da Graça do Divor; construção de um reservatório de água em S. Bento; e construção de rede de distribuição de água exclusivamente para rega.

Com esta decisão, pretende-se reforçar o caudal de água captado na Graça do Divor, criar um armazenamento de água exclusivamente para rega e fazer distribuição de água por cerca de 20,3ha, aproximadamente metade das áreas verdes regadas da cidade. Está previsto ainda um futuro alargamento da rede a eventuais jardins no Bairro da Casinha e à expansão do jardim do Bairro do Moinho.

Continuar a ler

Top

TDS Peça Orçamento