Últimas:
Peças de Rainer Daehnhardt continuam no Museu dos Coches contra vontade de Alter do Chão – TDS Radio e Televisão do Sul
Siga-nos
blank

Património

Peças de Rainer Daehnhardt continuam no Museu dos Coches contra vontade de Alter do Chão

Diretor Geral do Património Cultural esteve em Alter do Chão para abordar tema polémico que continua por resolver.

Foto: CM de Alter do Chão
Rádio e Televisão do Sul | TDS

Publicado

em

O Presidente e a Vice-Presidente da Câmara Municipal de Alter do Chão, Francisco Reis e Tânia Falcão, receberam durante o dia de hoje, 28 de maio, o Diretor e a Subdiretora Geral Património Cultural, Bernardo Alabaça e Fátima Pereira, respetivamente. 

” Obras retiradas a Alter do Chão continuam sem regressar desde 2018″

As valiosas peças da autoria do colecionador e historiador luso-alemão Rainer Daehnhardt movidas da Coudelaria de Alter do Chão para o Museu Nacional dos Coches, em 2018, naquela que foi uma decisão muito contestada pelo executivo camarário, continuam sem regressar ao Alentejo.

Em março deste ano, foi tomada a decisão de as fazer regressar ao sítio de onde nunca deveriam ter saído, Alter do Chão mas até hoje não regressaram.

O objetivo é agora que esta coleção possa ser apreciada no futuro Museu do Cavalo, em Alter do Chão.

Este foi o tema central da visita do diretor geral do património cultural que esteve em Alter do Chão.

A Direção Geral do Património Cultural ficou ainda a conhecer o espólio presente na Casa do Álamo, bem como o Centro Interpretativo da Casa da Medusa, provisoriamente localizado nestas mesmas instalações.

Artes

 Escavações arqueológicas revelam 14 capelas do antigo Mosteiro de Santa Mónica, em Évora.

Trabalhos decorrem na EB1 de São Mamede.

Rádio e Televisão do Sul | TDS

Publicado

em

 Escavações arqueológicas

“Trabalhos na EB1 de São Mamede revelam 14 capelas do antigo Mosteiro de Santa Mónica”

As obras na Escola EB1 de São Mamede, sedeada no antigo Mosteiro de Santa Mónica, que decorrem desde 2018, permitiram colocar a descoberto no denominado “pátio intermédio” da escola e junto ao muro que separa este espaço da “Quinta de Santa Mónica”, a Este, uma estrutura longitudinal com uma dimensão aproximada de 20m de extensão e 2,5m de largura.

O seu interior é formado por um conjunto de 14 espaços, de dimensões praticamente homogéneas, tendo cada um deles a mesma organização espacial.

Este conjunto está associado a uma função religiosa, mais concretamente aos chamados “Passos da Via Sacra”, constituindo-se por 14 capelas, tendo cada uma um pequeno altar, onde estaria representada cada uma das etapas da Paixão de Cristo. 

Apesar de ser comum nos mosteiros a existência destes compartimentos, não se conhece qualquer registo de em Évora existir algum exemplar semelhante, resultando, assim, numa das mais importantes descobertas do género em contextos monásticos na cidade.

Concluídos os trabalhos arqueológicos que permitiram este achado e tendo sido realizado o levantamento fotogramétrico das estruturas, torna-se possível uma nova leitura do desaparecido mosteiro. 

A intervenção levada a cabo nesta escola básica contempla um conjunto de obras tendo em vista dotá-la de melhores condições de utilização para alunos, corpo docente e pessoal auxiliar, nomeadamente, através da requalificação e ampliação no espaço do antigo claustro e pátio intermédio.

Tal como definido na legislação em vigor, as obras têm sido realizadas com o devido acompanhamento arqueológico, assegurado pelos técnicos municipais.

Continuar a ler

x
error: O conteúdo está protegido!!