Siga-nos

Política

PCP responsabiliza Governo por problemas graves na Escola Secundária André de Gouveia

O Grupo Parlamentar do PCP pediu responsabilidades ao Governo por esta situação uma vez que ela é consequência do atraso nas obras de requalificação da escola.

Avatar

Publicado

em

O Grupo Parlamentar do PCP questionou hoje o Governo sobre os problemas graves ocorridos na Escola Secundária André de Gouveia, em Évora, na sequência do entupimento de canalizações por falta de requalificação daquela escola.

Aqueles problemas foram relatados pela Direcção do Agrupamento de Escolas André de Gouveia, que refere entupimentos nas canalizações internas do Bloco E da Escola, bem como na rede externa adjacente a este bloco, os quais obrigaram ao seu encerramento, motivando que múltiplas aulas tivessem de ser transferidas para outros blocos ou outros espaços educativos.

A Direcção do Agrupamento refere ainda que a intervenção da Câmara Municipal de Évora já foi efectuada mas devido ao problema existente terá de continuar durante o dia de amanhã, pelo que aquele Bloco de aulas irá ficar encerrado até o problema estar resolvido com prejuízo directo para os alunos, principalmente para os alunos do Curso Profissional de Artes do Espectáculo – Interpretação, do Curso Profissional de Técnico da Juventude e dos Cursos Profissionais de Desporto.

Relembrando que a degradação da Escola Secundária André de Gouveia resulta do facto de não ter beneficiado de obras estruturais de requalificação desde a sua construção, o Grupo Parlamentar do PCP entende que não há desculpa que possa justificar o atraso na sua realização por parte do Governo.

Sobretudo considerando a disponibilidade de verbas para investimento no orçamento do Ministério da Educação ao longo dos últimos quatro anos, ao contrário do que sucedeu em legislaturas anteriores.

Assim o PCP questionou o Governo sobre a apreciação que faz da situação hoje ocorrida na Escola Secundária André de Gouveia e das suas consequências para toda a comunidade escolar; como avalia o Governo as suas responsabilidades nos problemas verificados e que consequências vai daí retirar; qual o ponto de situação do processo relativo à requalificação daquela escola; e que medidas vai o Governo adoptar para resolver com carácter de urgência os problemas existentes.

Continuar a ler
Publicidade
Clique para comentar

Deixe um comentário

avatar
700

Política

Jerónimo de Sousa em Alter do Chão e a nova Lei de Bases da Saúde.

Secretário geral do PCP abordou a novo Lei de Bases da Saúde recentemente aprovada pelo presidente da república

TDS noticias

Publicado

em

Jerónimo de Sousa almoçou hoje em Alter do Chão num ‘Almoço-comício da CDU.

Jerónimo de Sousa e a nova Lei de Bases da Saúde

Jerónimo de Sousa, referiu que se não fosse o PCP não havia nova Lei de Bases da Saúde. “Com a nossa intervenção, abriram-se possibilidades para uma lei de bases verdadeiramente progressista. Não sendo em todos os aspetos a versão que era necessária, e pela qual o PCP se debateu, responde a três questões essenciais”, assumiu.

Jerónimo de Sousa adiantou que “revoga a anterior lei aprovada nos governos de Cavaco Silva, em segundo, revoga a legislação das PPP [Parcerias Público Privadas] de 2002, impedindo a criação de novas PPP e, em terceiro lugar, consagra, na gestão do estabelecimento do SNS [Serviço Nacional de Saúde], o princípio da gestão pública e não o da mera responsabilidade pública”.

Antes do secretário geral do partido, Manuela Cunha, 1.ª candidata de CDU pelo círculo eleitoral de Portalegre, fez a sua intervenção abordando as principais questões que preocupam o distrito.

A intervenção da candidata

Manuela Cunha, animadora cultural, defendeu o papel do PCP na defesa da manutenção dos serviços no distrito assim como a luta do partido pelo aumento das reformas.

A contratação de novos enfermeiros foi igualmente destacado pela candidata que não esqueceu a contratação de novos guardas florestais, alguns deles para o Parque Natural de S.Mamede.

Os benefícios para as pequenas e médias empresas foi um outro dos temas também abordados por Manuela Cunha que frisou que a diminuição de população no Alentejo tem a ver ‘ com a diminuição do trabalho e de empresas na região’, frisou.

(foto TDS direitos reservados)

Continuar a ler
Publicidade

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

OUTRAS NOTÍCIAS

Categorias

Comentários

ARQUIVO

CALENDÀRIO

Agosto 2019
S T Q Q S S D
« Jul    
 1234
567891011
12131415161718
19202122232425
262728293031  

Top

Copyright © 2019 TDS - Rádio e Televisão do Sul