Padre alentejano que fugiu da pandemia em Itália está ‘indignado’ com as comemorações do 25 abril.

Antigo pároco de Borba diz que comemorações são “decisões dos bolcheviques políticos da geringonça e seus sequazes”