Últimas:
O que vai abrir e quando abre. Veja mapa para não ter dúvidas. – TDS Radio e Televisão do Sul
Siga-nos
blank

Agenda

O que vai abrir e quando abre. Veja mapa para não ter dúvidas.

São 3 fases com reaberturas programadas. Se algo correr mal tudo volta atrás.

Rádio e Televisão do Sul | TDS

Publicado

em

O plano de reabertura faseada vai ser feito em três fases: 4 de maio, 18 de maio e 1 de junho. Cada fase será precedida de uma reunião com partidos e parceiros para avaliar as medidas em curso e outras a implementar.

“Em cada fase vai ser também preciso decidir se as medidas implementadas continuam, se devem ser adaptadas ou se é preciso voltar atrás. “

Conheça as principais medidas:

1ªFase – 4 de maio

  • Espaços até 200 m2 ;
  • Pequeno comércio, preferencialmente com porta virada para a rua;
  • Cabeleireiros, barbeiros, stands de automóveis, conservatórias, serviços de atendimento ao público não concentrados;
  • Livrarias, bibliotecas e arquivos;
  • Autocarros com cabine no motorista de forma a isolá-los;
  • Reforço de autocarros na linha de Sintra;
  • Atividades desportivas individuais por exemplo o ténis e o golfe.

2ªfase – 18 de maio

  • Espaços até 400 m2 ;
  • Restaurantes, museus, cafés, esplanadas e similares;
  • Palácios;
  • Creches (numa primeira fase, os pais podem ainda optar por continuar de apoio à família); 
  • Escolas (aulas presenciais para 11.º e 12.º anos);
  • Autarquias podem decidir pontualmente pela abertura de outros estabelecimentos. Por exemplo, se um espaço tiver mais de 400 m2 mas não concentrar muita gente, a autarquia pode mandar abrir.

3ª fase – 1 de junho

  • Espaços com mais de 400 m2 ;
  • Creches, pré-escola e ATL;
  • Lojas;
  • Lojas do Cidadão;
  • Centros comerciais;
  • Cinemas e teatros com lotação restringida;
  • Reinício das provas desportivas em recinto aberto mas sem público;
  • Desportos coletivos.

Continuar a ler
Publicidade
6 Comentários

6
Deixe um comentário

avatar
700
6 Respostas ao comentários
0 Respostas
0 Seguidores
 
Comentários com mais reações
Comentários mais populares
5 Autores dos comentários
ZeldSpalpJavierClestJavierClestJavierClestMyronguemn Autores dos comentários mais recentes
Myronguemn
Visitante
Myronguemn
JavierClest
Visitante
JavierClest

browse tinder for free , tinder login
tinder website

JavierClest
Visitante
JavierClest

tinder online , tinder sign up
tider

JavierClest
Visitante
JavierClest

browse tinder for free , browse tinder for free
http://tinderentrar.com/

ZeldSpalp
Visitante
ZeldSpalp
ZeldSpalp
Visitante
ZeldSpalp

Agenda

Revelados segredos do Teatro Garcia de Resende

Visitas organizadas pela Câmara de Évora são gratuitas e encenadas por atores.

Rádio e Televisão do Sul | TDS

Publicado

em

“Segredos do Teatro Garcia de Resende revelados em ciclo de seis visitas guiadas e encenadas”

Dar a conhecer a história e o interior do Teatro Garcia de Resende (TGR), que reabriu ao público a 01 de junho, após conclusão das obras de requalificação que decorreram ao longo do último ano, é o objetivo de um conjunto de seis visitas agendadas para as sextas-feiras nos dias 11, 18 e 25 junho e 2, 23 e 30 de julho, sempre às 18h.

Com a duração de duas horas, as visitas organizadas pela Câmara de Évora são gratuitas e encenadas pelos atores Maria Marrafa e Jorge Baião. As reservas devem ser feitas pelo telefone 266 703 112 com limite máximo de 10 pessoas por visita. 

O Teatro Garcia de Resende completou, precisamente no dia da sua reabertura, 129 anos de existência (foi inaugurado em 1892). Considerado um dos mais belos teatros portugueses, com um palco à italiana e uma impressionante maquinaria de estilo barroco, ainda em funcionamento, construída para a realização de óperas, faz parte da Rede Europeia de Teatros Históricos. 

O TGR volta, assim, a ser um espaço de cultura aberto a toda a população, que se pretende afirmar como um centro de criação e experimentação, no qual caibam as diversas linguagens artísticas: do teatro à música, passando pela dança e o cinema, o palco do Teatro é lugar de “encontro de todas as expressões, liberdades e igualdades no prosseguimento da descentralização da cultura e da cultura para todos.” 

Recorde-se que a requalificação do TGR incidiu na melhoria da segurança, funcionalidade e conforto, centrada na segurança contra incêndios, estabilidade estrutural, redes de água e esgotos, eletricidade e ventilação. A intervenção agora concretizada permite adequar a centenária sala de espetáculos às exigências dos tempos atuais, constituindo-se, também, como inegável mais-valia no contexto da candidatura de Évora a Capital Europeia da Cultura 2027. 

Continuar a ler

x
error: O conteúdo está protegido!!