Siga-nos

Autarquias

Moura: Alimentação é dada pela autarquia. Governo garante forças de segurança.

Autarquia garante o apoio à comunidade do Espadanal

Rádio e Televisão do Sul | TDS

Publicado

em

Município de Moura garante apoio à comunidade do Espadanal

Em comunicado a câmara de Moura esclarece, que “neste momento o apoio prestado à comunidade do Espadanal, em Moura, designadamente a resposta às necessidades alimentares e receituário está a ser assegurada, exclusivamente, pela Câmara Municipal de Moura.”

A segurança do local, e o cumprimento do confinamento obrigatório encontra-se à responsabilidade das forças de segurança.

Após a confirmação do primeiro caso positivo, uma equipa do Serviço Municipal de Proteção Civil de Moura acompanhou permanentemente a Unidade Móvel de Saúde Pública da ULSBA, na realização de testes para COVID-19, no concelho.

Desde essa altura o município, para que não existisse mobilidade das 16 famílias (59 pessoas) que vivem no sítio Espadanal, tem mantido o maior acompanhamento desta comunidade, através das seguintes medidas:

  • Colocação de um depósito (Joper) para reforço do acesso a água potável;
  • Colocação de contentores de lixo para melhoria na recolha dos resíduos;
  • Identificação de dois representantes da comunidade para articulação com os serviços do Município;
  • Articulação com diversos serviços (Núcleo Local de Inserção – RSI, Equipa de Intervenção Precoce, ETAF) no apoio a estas famílias.

Os serviços sociais do Município, estão a garantir o apoio diário a estas famílias através da:

  • Identificação e entrega de bens alimentares, produtos de limpeza e higiene, medicação e outros bens essenciais, que as famílias necessitem, de acordo com o indicado pelos representantes da comunidade;
  • Recurso às medidas “Prato Quente” e “Emergência Social” para garantir apoio a todas as famílias.

Aquelas que tenham rendimentos do RSI ou outro, efetuam o pagamento do cabaz alimentar semanal no ato da entrega dos produtos. 

As que não dispõem de rendimentos recebem igualmente os produtos, de forma a assegurar a sua subsistência e bem-estar.

Para além do apoio prestado a esta comunidade do Espadanal, foi também reforçado o acompanhamento de outro aglomerado denominado de “Sítio da Avó do Lourenço”, através da identificação de um representante da comunidade, para comunicação permanente. 

Foi ainda colocado um depósito de água potável (Joper), para reduzir a mobilidade das famílias.

Autarquias

Comporta já tem pré-tratamento de esgotos.

O investimento total neste novo sistema cifra-se em quase 2,9 milhões de euros.

Rádio e Televisão do Sul | TDS

Publicado

em

Comporta já tem pré-tratamento de esgotos e nova ETAR permitirá reaproveitar águas

“Nova ETAR permite reaproveitar águas”

O presidente da Câmara Municipal de Alcácer do Sal, acompanhado pela vereadora Ana Soares, esteve ontem (22 de setembro 2020) de visita às instalações do novo Sistema de Tratamento de Águas Residuais – SAR da Comporta, obra que compreende uma Estação Elevatória – já concluída, e que iniciou ontem funções – de um Sistema Intercetor, de transporte de efluentes para a ETAR, e de uma Estação de Tratamento de Águas Residuais.

O investimento total neste novo sistema cifra-se em quase 2,9 milhões de euros, cofinanciados pela União Europeia através do Programa Operacional Sustentabilidade e Eficiência no Uso dos Recursos (POSEUR), e cujas empreitadas estão adjudicadas à Ambiágua – Gestão de Equipamentos de Água, S.A. (Sistema Intercetor) e ao consórcio Domingos da Silva Teixeira, S.A/DTE, Instalações Especiais, S.A. (ETAR). Prevê-se que o SAR da Comporta esteja totalmente concluído no primeiro semestre de 2021.

Após a confirmação da previsão do fim dos trabalhos na primeira metade de 2021, o presidente da Câmara Municipal de Alcácer, Vítor Proença, afirmou que a construção do SAR da Comporta “é um motivo de grande satisfação para todo o Município de Alcácer, sendo também a concretização de um compromisso do Executivo Municipal e do próprio presidente da Câmara”.

Acrescentou depois que “toda a população da Comporta deve estar satisfeita com este novo passo”, sublinhando que naquele mesmo dia se deu “um passo muito grande na defesa do ambiente, com a entrada em funcionamento do sistema de pré-tratamento dos esgotos da Comporta”.

As novas instalações estão dimensionadas para tratar as águas residuais de uma população de cerca de 2.500 habitantes-equivalentes em época alta, podendo aumentar para mais de 5.000 habitantes.

Quando a ETAR estiver concluída, as águas residuais, depois do seu tratamento, vão ser reutilizadas em sistemas de rega na floresta da zona, facto pioneiro no Alentejo.

Continuar a ler

error: Content is protected !!