Siga-nos

Economia

Montemor o Novo ‘tenta’ proximidade entre empresas

A autarquia convida as empresas do concelho a associarem-se a esta iniciativa que pretendemos que contribua para promover e fomentar a economia e o tecido empresarial.

TDS noticias

Publicado

em

A Câmara Municipal de Montemor-o-Novo no âmbito do Programa Mor + Economia – desenvolver, empreender e inovar, que assenta no contacto direto com os agentes económicos, importantes parceiros no desenvolvimento do concelho, tem entre outros, como objetivo criar espaços para promover e aprofundar a proximidade com e entre empresários, desenvolver a dinâmica e sinergias com e entre empresas, fomentar parcerias e o trabalho em rede.

Por forma a dar continuidade ao trabalho desenvolvido, a Câmara Municipal pretende dinamizar na Feira da Luz/Expomor 2019, que decorrerá de 28 de agosto a 02 setembro,  um espaço destinado às empresas do concelho, possibilitando uma mostra do que  tem vindo a ser desenvolvido nos últimos anos em Montemor-o-Novo.

Este espaço tem assim como objetivo possibilitar a todas as empresas do concelho que queiram participar divulgar a sua empresa e atividade possibilitando também a venda dos v/ produtos e serviços (com exceção da restauração uma vez que existe o Espaço Tasquinhas).

Mais informação AQUI

Economia

Central fotovoltaica de Évora sem apoios do estado

Tem uma área de 55 hectares e uma capacidade total instalada de 28,8 megawatts

TDS noticias

Publicado

em

A instalação de energia solar de Vale de Moura é das primeiras centrais fotovoltaicas na Península Ibérica a ser explorada sem ajudas públicas.

A central fotovoltaica de Vale de Moura, no concelho de Évora – uma das primeiras em toda a Península Ibérica a ser explorada sem qualquer tipo de subsídios públicos – entrou em funcionamento no passado dia 14 de Junho, anunciou o grupo energético Axpo.

Sobre a central solar fotovoltaica de Vale de Moura – Évora

  • A central tem uma capacidade total instalada de 28,8 megawatts e vai produzir anualmente mais de 52 gigawatts-hora, o equivalente ao consumo médio anual de 10 mil habitações.
  • A venda da energia produzida pela central será feita em regime de mercado, graças a um contrato pioneiro de compra de energia (PPA) a 10 anos, com a Axpo, que garante a comercialização de energia até 2029.
  • O projeto, desenvolvido e promovido pelo grupo Hyperion Renewables, conta com o fundo de investimento Mirova como acionista maioritário e permitirá evitar a emissão de mais de 110.000 toneladas de CO2 por ano.

Com uma área de 55 hectares e uma capacidade total instalada de 28,8 mw vai produzir mais de 52 gigawatts-hora de energia limpa por ano – o equivalente ao consumo médio anual de quase 10.000 habitações.

Continuar a ler

Top

TDS Peça Orçamento