Siga-nos

Política

Ministro quer fronteira de Barrancos aberta até 15 de junho.

Portugal está a acertar pormenores com a Espanha

Rádio e Televisão do Sul | TDS

Publicado

em

Foto: TDS (direitos reservados)

O ministro da Administração Interna admitiu hoje que a fronteira de Barrancos (Beja) possa reabrir, antes de 15 de junho, durante “algumas horas”, para passagem de trabalhadores entre Portugal e Espanha.

“Dezenas de trabalhadores estão a ser prejudicados”

“Nós estamos a ponderar questões muito locais, com algumas horas, fundamentalmente para circulação de trabalhadores. Temos em ponderação, já o disse, dois pontos.

Um em Montalegre e outro em Barrancos, que são aqueles locais que estão mais longe de locais em que a passagem é autorizada e em que ponderamos que ela exista durante algumas horas do dia, não com o caráter permanente como nestes nove postos principais”, disse hoje Eduardo Cabrita. 

Segundo o governante, a reabertura dos dois locais de passagem entre Portugal e Espanha em Montalegre e Barrancos, está a ser discutida “neste momento” com as autoridades espanholas, mas admite que gostaria que ocorresse ainda “antes de 15 de junho”.

Eduardo Cabrita acrescentou que, neste momento, o desafio do país é “consolidar os bons resultados sanitários e começar a preparar, nas próximas semanas, a alteração de regras para o período depois de 15 de junho”.

O controlo das fronteiras terrestres com Espanha está a ser feito desde as 23:00 do dia 16 de março em nove pontos de passagem autorizada, devido à pandemia da covid-19.

Os pontos de fronteira em funcionamento são Valença-Tuy, Vila Verde da Raia-Verín, Quintanilha-San Vitero, Vilar Formoso-Fuentes de Oñoro, Termas de Monfortinho-Cilleros, Marvão-Valência de Alcântara, Caia-Badajoz, Vila Verde de Ficalho-Rosal de la Frontera e Castro Marim-Ayamonte.

A fronteira de Mourão está igualmente aberta mas apenas 4horas por dia (2h00+2h00)

No âmbito do controlo das fronteiras, estão impedidas as deslocações turísticas e de lazer entre os dois países, sendo apenas permitida circulação de transportes de mercadorias e de trabalhadores transfronteiriços.

Política

Presidente da Extremadura espanhola quer abertura da fronteira do Caia.

Presidente da Extremadura, Guillermo Fernández Vara, pediu abertura ao presidente do governo, Pedro Sánchez.

Rádio e Televisão do Sul | TDS

Publicado

em

Abrir a fronteira portuguesa através de Badajoz. Essa é a proposta feita ontem pelo presidente da Extremadura, Guillermo Fernández Vara, ao presidente do governo, Pedro Sánchez.

“Proposta do presidente da Extremadura ao presidente do governo espanhol”

A ideia é que os habitantes de Elvas, Badajoz e Campo Maior possam deslocar-se entre as três cidades, usando a figura da eurocidade.

A novidade do presidente Vara é que se refere à eurocidade, que foi criada há dois anos e ainda não foi traduzida em serviços para os cidadãos.

Mas o presidente referiu a abertura da fronteira em várias ocasiões nas últimas semanas.

O governo discutiu isso na semana passada.

Segundo o ministro da Indústria, Turismo e Comércio, Reyes Maroto, foi feita uma proposta à União Europeia que as fronteiras possam ser abertas por regiões nas quais há uma evolução semelhante da pandemia.

Esse é o argumento que a Extremadura apresenta.

Mas Pedro Sánchez, o presidente do governo espanhol, não se referiu ontem à proposta de Vara.

Sanchéz deu uma entrevista, na qual afirmou respeitar “a vontade (da Espanha) de não realizar a reabertura precoce das fronteiras. ».

A gestão das fronteiras é uma questão bilateral entre os dois países, mas ainda é uma decisão mais complexa que outros países podem influenciar.

A Itália pediu ontem à União Europeia que desse uma “resposta conjunta” a esta questão.

Continuar a ler

Copyright © 2020 TDS - Rádio e Televisão do Sul | redação: info@televisaodosul.pt 266702926 |Comercial: dialogohabil@gmail.com Publicidade site | rádio: 917278022

error: Content is protected !!