Últimas:
Ministra da Cultura lamenta morte de Pedro Efe – TDS Radio e Televisão do Sul
Siga-nos
blank

Artes

Ministra da Cultura lamenta morte de Pedro Efe

Pedro Efe no dia 31 de Agosto

Ana Catarina Ventura

Publicado

em

imagem: Academia Portuguesa de Cinema

Ator tinha 78 anos

“Recebeu o prémio Sophia de Carreira”

Natural de Barbacena, em Elvas, Pedro Efe ocupou uma grande diversidade de funções em produções nacionais e internacionais para cinema e televisão. Estreou-se em 1967 enquanto intérprete, no filme Um Campista em Apuros, de Herlânder Peyroteo, tendo atuado em mais de 40 filmes e séries de televisão ao longo cinco décadas. A sua última participação foi em 2020 na série Terra Nova de Joaquim Leitão.

Na década de 70 trabalhou como assistente de imagem de realizadores como António de Macedo (A Promessa, 1972), Fernando Matos Silva (O Mal Amado, 1973), Manoel de Oliveira (Benilde ou a Virgem Mãe, 1975), Alberto Seixas Santos (Brandos Costumes, 1975), José Fonseca e Costa (Kilas, o Mau da Fita, 1980) e Joaquim Leitão (Duma Vez por Todas, 1986).

Tendo desempenhado ainda as funções de grupista, maquinista, eletricista e fotógrafo de cena, Pedro Efe foi produtor e autor de obras originais, incluindo uma série de documentários sobre a história do cinema português que surgiram no final dos anos 90. Para além do documentário O Vinho Essa Serena e Nobre Bebida (1993), realizou, com Manuel Mozos, o filme Tobis Portuguesa (2010).

Em 2019, a Academia Portuguesa de Cinema atribuiu-lhe o Prémio Sophia de Carreira.

Em comunicado oficial, Graça Fonseca lamenta profundamente a morte do ator, produtor e realizador Pedro Efe, figura central do cinema português.

Artes

Biblioteca e Arquivo de Grândola nomeados para prémios europeus

Cerimónias finais serão a 12 de novembro, abril e maio de 2022.

Ana Catarina Ventura

Publicado

em

Imagem: Câmara Municipal de Grândola

Portugal “luta” com mais 41 países

“Concursos contemplam arquitéturas”

A nova Biblioteca e Arquivo do Município de Grândola, um projeto dos arquitetos Matos Gameiro e Pedro Domingos, está nomeada para dois dos mais importantes Prémios Europeus de Arquitetura:  o European Union Prize for Contemporary Architecture – Mies van der Rohe Award e o BigMat International Architecture Award ‘ 21.

Para o European Union Prize for Contemporary Architecture – Mies van der Rohe Award, a nomeação junta-se a outras 531 obras de 41 países diferentes. Os vencedores serão anunciados em abril e a entrega de prémios terá lugar em maio de 2022.

O edifício da Biblioteca e Arquivo de Grândola foi igualmente selecionado para representar o melhor da arquitetura no nosso país no BigMat International Architecture Award ‘ 21, a par de projetos da Bélgica, República Checa, França, Itália, Eslováquia e Espanha. A cerimónia final terá lugar no dia 12 de novembro de 2021.

Continuar a ler

x
error: O conteúdo está protegido!!