Últimas:
Ministério Público procede a averiguações sobre o lar de Reguengos. – TDS Radio e Televisão do Sul
Siga-nos
blank

Justiça

Ministério Público procede a averiguações sobre o lar de Reguengos.

MP quer saber mais sobre mortes de Reguengos de Monsaraz

Rádio e Televisão do Sul | TDS

Publicado

em

Surto de Reguengos

“Ministério Público quer encontrar justificações para as mortes de Reguengos”

A TDS sabe que o Ministério público está a proceder a averiguações sobre o lar de Reguengos de Monsaraz com o objectivo de abertura de um inquérito.

Reguengos de Monsaraz regista o maior surto verificado no Alentejo já com 16 mortes  registadas.

Continuar a ler
Publicidade
1 Comentário

1
Deixe um comentário

avatar
700
1 Respostas ao comentários
0 Respostas
0 Seguidores
 
Comentários com mais reações
Comentários mais populares
1 Autores dos comentários
Anonimo Autores dos comentários mais recentes
Anonimo
Visitante
Anonimo

Devem averiguar lar reguenfos monsaraz ver como idosos são tratados enquanto á lares torre vedras mil vezes melhor esse lar reguengos monsaraz, pelomenos torre vedras fazem actividades com idosos esse lar depositos de idosos tratamdos minimos nemactividadea fazem com eles deviam inveatigar condições do lar reguengos monsaraz por lado e bom hqver casos covid19 no lar assim veempessimas condiçoões do lar onde podia ser bom lar pk quem doou antes morrerqueria que fosse bom lar podia ser não é

Justiça

Juiz Ivo Rosa levanta arresto da propriedade da ex mulher de Sócrates, em Montemor o Novo.

Em causa o Monte das Margaridas propriedade de Sofia Fava.

Rádio e Televisão do Sul | TDS

Publicado

em

Arresto levantado ao Monte das Margaridas, em Montemor-o-Novo.

” Operação Marquês “

No despacho instrutório, proferido na sexta-feira, o juiz Ivo Rosa ordenou o levantamento imediato do arresto de vários bens imóveis dos arguidos, designadamente o Monte das Margaridas, em Montemor-o-Novo, adquirido pela ex-mulher de Sócrates Sofia Fava.

“Tendo em conta a decisão de não pronúncia relativamente aos crimes ora em causa, quanto aos saldos bancários apreendidos e bens imóveis arrestados, verifica-se que não existem indícios que as quantias e bens imóveis em causa são produto dos crimes de corrupção passiva de titular de cargo político imputados ao arguido José Sócrates”, lê-se no despacho.

Continuar a ler

x
error: O conteúdo está protegido!!