Siga-nos

Justiça

Militar da BA11 de Beja que atropelou homem mortalmente conhece hoje sentença.

Ministério Público pediu a condenação com pena suspensa do militar

Rádio e Televisão do Sul | TDS

Publicado

em

Atropelamentos em Beja

É hoje conhecida a sentença do militar da BA11, alcoolizado e acusado de ter atropelado mortalmente um homem perto da cidade tendo posteriormente fugido.

“O militar é acusado de um crime de homicídio por negligência, um de condução perigosa e um de omissão de auxílio.”

O Ministério Público (MP) pediu a condenação com pena suspensa do militar acusado do homicídio por negligência de um ciclista perto de Beja, uma sentença admitida pela defesa, mas o advogado do filho da vítima pediu prisão efetiva.

Segundo a acusação do Ministério Público, o acidente ocorreu no dia 29 de junho de 2018, cerca das 18h45, quando o militar, primeiro-sargento da Força Aérea Portuguesa e, atualmente, com 35 anos, e a vítima, um homem, que tinha 52 anos, circulavam na estrada militar que liga a Base Aérea n.º 11 ao Itinerário Principal 2, perto de Beja, num veículo ligeiro e numa bicicleta, respetivamente.

Ambos circulavam no sentido BA11-Beja e o militar conduzia o veículo sob o efeito de uma taxa de “pelo menos” 1,7 gramas de álcool por litro de sangue e a vítima seguia numa bicicleta “imediatamente à frente da viatura“.

Na altura do acidente, a estrada estava num estado de conservação regular, limpa e seca, havia iluminação artificial em ambos os lados da faixa de rodagem, as condições atmosféricas eram “boas” e não havia a possibilidade de encandeamento através do sol ou de qualquer outro veículo.

Por incúria, distração e atendendo à taxa de álcool no sangue que apresentava e o influenciava”, o militar “não se apercebeu da presença” da bicicleta conduzida pela vítima, refere a acusação.

O militar “embateu violentamente” com a frente e a lateral direita da viatura na traseira do velocípede e no corpo da vítima, que, “por força do embate”, foi projetada no solo, onde ficou imobilizada.

Apercebendo-se” do embate, o militar “abandonou o local do acidente, em fuga, e sem prestar qualquer auxílio à vítima e acionar qualquer meio de socorro”, refere a acusação.

Como consequência direta do embate, a vítima sofreu lesões graves, que lhe provocaram a morte no local do acidente.

Segundo a acusação, o militar, que está em liberdade, sujeito à medida de coação de termo de identidade e residência, “agiu ciente” de que conduzia sob efeito de álcool e podia causar ofensas à integridade física ou a morte de outros utentes da via, o que acabou por acontecer, mas não se absteve de conduzir.

A procuradora do MP concordou com a possível alteração da qualificação jurídica dos crimes constantes da acusação e considerou que o arguido deve ser condenado pelos crimes de homicídio por negligência grosseira e um de omissão de auxílio com pena suspensa.

No âmbito de um processo disciplinar da FAP, o militar foi punido a uma pena de 30 dias de prisão disciplinar, que já cumpriu nas instalações da BA11.

Crime

Homem detido em Beja por violência doméstica com várias armas em casa.

Agressões eram feitas na presença de 3 filhos menores e de uma idosa.

Rádio e Televisão do Sul | TDS

Publicado

em

Detido por violência doméstica

“… detido tem 38 anos de idade”

O Comando Territorial de Beja, através do Posto Territorial de Beja, deteve um homem, de 38 anos, pelo crime de violência doméstica, no concelho de Beja.

No âmbito de uma investigação por violência doméstica, foi possível apurar que a vítima, de 29 anos, sofria de agressões físicas e verbais há cerca de sete anos, na presença de três filhos menores e uma idosa.

Após diversas diligências policiais, os militares da Guarda efetuaram uma busca domiciliária, que culminou na apreensão do seguinte material:

  • Uma caçadeira;
  • Uma espingarda de ar comprimido;
  • Uma pistola;
  • Um bastão de madeira;
  • 62 cartuchos;
  • 25 cartuchos zagalote;
  • 53 munições.

O detido permaneceu nas instalações da Guarda, estando neste momento a ser presente ao Tribunal Judicial de Beja, para aplicação de medidas de coação.

Continuar a ler
Publicidade
Publicidade

OUTRAS NOTÍCIAS

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Categorias

ARQUIVO

error: Content is protected !!