Últimas:
3 dos 5 médicos que fizeram relatório sobre Lar de Reguengos com ‘historial’ político. – TDS Radio e Televisão do Sul
Siga-nos
blank

Notícia TDS

3 dos 5 médicos que fizeram relatório sobre Lar de Reguengos com ‘historial’ político.

Comissão que fez o Relatório do Lar de Reguengos tem uma ex dirigente do PSD e um ex candidato do PCP, atualmente eleito.

Rádio e Televisão do Sul | TDS

Publicado

em

Relatório da Ordem dos Médicos

“Comissão de Inquérito que fez o Relatório de Reguengos com Médicos ‘políticos’.

A Ordem dos Médicos que tem como uma das suas principais atribuições ‘Contribuir para a defesa da saúde dos cidadãos e dos direitos dos doentes’ avançou com um Relatório para apurar o que se passou no Lar de Reguengos de Monsaraz.

Para apurar os factos foi nomeada uma Comissão de Inquérito constituída por 5 médicos. Filipa Lança, secretária do Conselho Regional do Sul e Membro do Conselho Nacional da Auditoria e Qualidade da Ordem dos Médicos; Nuno Gaibino, Membro do Conselho Regional do Sul; Maria Augusta Pereira, presidente da sub-região de Évora; Hugo Capote, presidente da sub-região de Portalegre e Vera Guerreiro, vice presidente da sub-região de Beja.

Foram estes os elementos que visitaram o lar de idosos, interrogaram profissionais e elaboraram o documento.

Os médicos ‘políticos’

A presidente da sub-região de Évora, Maria Augusta Pereira, tem uma ligação de anos ao PSD de Évora. Já foi dirigente do partido, em termos locais, e foi um dos 40 membros da Assembleia Municipal de Évora, eleita pelo PSD, entre 2002 e 2005.

A TDS apurou igualmente que a Médica fez parte da Comissão Política do PSD de Évora entre 2016 e 2018. Foi eleita na qualidade de vogal.

Em 2013 foi igualmente eleita diretamente para a Assembleia Municipal de Évora pela coligação PSD/CDS.

Na página oficial da autarquia eborense, em 2002, era assim apresentado o historial da médica:

“Nascida em 1960, natural do Sabugal, distrito da Guarda. Casada e mãe de 3 filhas. Médica especialista em Medicina Geral e Familiar, com Pós-graduação em Gestão de Serviços de Saúde, pela Ordem dos Médicos. Exerce funções na Unidade de Saúde Familiar Planície, Centro de Saúde de Évora, onde é Chefe de Serviços e Orientadora de Médicos internos de Especialidade.
Foi Directora do Centro de Saúde de Portel, Autoridade de Saúde Concelhia e Coordenadora da Sub-região de Saúde de Évora, da Administração Regional do Alentejo.”

O presidente da sub-Região de Portalegre, um dos 5 elementos que participou no Relatório, tem igualmente um ‘historial’ que passa pela política.

Em 2009 Hugo Capote foi candidato à Câmara Municipal de Portalegre pela CDU. O candidato, na altura com 34 anos, mereceu o voto unânime da Concelhia do PCP de Portalegre.

Atualmente é o líder da bancada da CDU na Assembleia Municipal de Portalegre.

Numa intervenção de janeiro deste ano Hugo Capote defendeu que a presidente da Câmara, Adelaide Teixeira, eleita pela CLIP, devia demitir-se “se tem algum amor pela cidade”.

Em conferência de imprensa, na sede do PCP, em Portalegre, Hugo Capote acusou Adelaide Teixeira de “incompetência politica e de ter afundado o concelho num “autêntico marasmo”, ao longo dos últimos 10 anos.

Também com ‘simpatia’ pelo PSD está o médico Nuno Gaibino, Membro do Conselho Regional do Sul da Ordem. Um dos 5 que elaborou o documento da Ordem dos Médicos.

Gaibino participou em 2006 na Universidade de Verão do PSD, em Castelo de Vide.

O médico considerou mesmo esta Universidade ‘a melhor academia de formação política nacional’.

Enquanto aluno questionou os oradores sobre os futuros desafios da JSD. A pergunta do agora médico foi esta: “Sendo a Universidade de Verão a melhor academia de formação política nacional, quais os desafios futuros da JSD na área de formação e renovação da classe política em Portugal?”

Continuar a ler
Publicidade
Clique para comentar

Deixe um comentário

avatar
700

Notícia TDS

Homem assistido na via pública

Homem foi tranportado para unidade hospitalar

Rádio e Televisão do Sul | TDS

Publicado

em

Em Évora

“Homem assistido na rua”

Os bombeiros voluntários de Évora assistiram esta tarde um homem que estava deitado, no chão, em plena via pública.

Vários populares pediram ajuda via 112 e 2 operacionais estiveram no local.

O indivíduo acabou por ser transportado para o Hospital de Évora segundo informação no local mas não confirmada.

Continuar a ler

x
error: O conteúdo está protegido!!