Últimas:
Maria Vieira apoiante do CHEGA diz que Malato é criatura ‘infeliz e mal amada’. – TDS Radio e Televisão do Sul
Siga-nos
blank

Rádio e TV

Maria Vieira apoiante do CHEGA diz que Malato é criatura ‘infeliz e mal amada’.

Em causa publicação de J.Carlos Malato que afirma ‘não quero ser mais alentejano’.

Rádio e Televisão do Sul | TDS

Publicado

em

José Carlos Malato e a polémica em redor da votação do Alentejo no candidato André Ventura.

” «animador» de pantalha que vive á custa do dinheiro público

Maria Vieira voltou a apontar a mira ao apresentador da RTP e, num longo texto, lançou-lhe várias críticas após o seu post sobre as eleições presidenciais.

Veja na integra a carta da antiga comediante e apoiantes do CHEGA:

“O Alentejo gritou CHEGA no passado Domingo!

O povo alentejano tem horizontes largos e amplos como as planícies que caracterizam a sua terra dourada, é um povo contemplativo e paciente, mas não é um povo ignorante e passivo e por isso, de forma silenciosa mas determinada, disse não ao comunismo e à Esquerda em geral e resolveu abraçar a esperança, a justiça, a determinação e a coragem que vislumbrou em André Ventura e no partido de que ele é líder.

E depois vem esta criatura infeliz e mal amada, vem este Malato que nada realiza, que nada produz e para que nada serve, vem este «animador» de pantalha que vive á custa do dinheiro público, do dinheiro suado pelos mesmos que agora insulta, vem esta personagem de olhos tristes e vazios, afirmar publicamente que «o Alentejo é uma vergonha” injuriando assim a inteligência, o carácter e as escolhas de um povo que é a antítese dos Malatos desta vida e que nada tem a ver com estas criaturas saltitantes que se olham no espelho e que apenas vêm a reflexão do ódio, da raiva e da intolerância que os atormenta, o mesmo ódio, a mesma raiva e a mesma intolerância de que acusam os outros, aqueles outros que deles discordam, aqueles outros como André Ventura, que os bravos alentejanos, com absoluta e total legitimidade, resolveram escolher como seus representantes.

É absolutamente inadmissível que a RTP, uma emissora pública que é financeiramente suportada pelos impostos do povo português, ainda permita que esta criatura, esta personagem inenarrável, integre os seus quadros profissionais e tenha ainda a audácia de mostrar a cara nos ecrãs que são olhados pelas vítimas dos seus inusitados insultos, da suas ásperas ofensas e das suas vergonhosas injúrias!

Não, o Alentejo não é uma vergonha. E sim, o povo alentejano tem memória. Viva o Alentejo. Viva Portugal.”, concluiu Maria Vieira.

Música

Celina da Piedade recupera e canta tema de Mértola.

Será lançado digitalmente esta sexta-feira 26 de Fevereiro.

Rádio e Televisão do Sul | TDS

Publicado

em

“As cobrinhas d’água/ Tricot” é o segundo adiantamento para o disco “Celina da Piedade ao vivo na Casinha”, que será lançado digitalmente esta sexta-feira 26 de Fevereiro.

“As cobrinhas d’água/ Tricot”

Trata-se de uma canção que nasceu do costurar de dois temas que já existiam:  “Tricot”, uma composição instrumental de Ana Santos, inspirada na linguagem musical do violino árabe, e “As cobrinhas d’água”, tema tradicional alentejano e já quase esquecido, recolhido no concelho de Mértola (cujo município lançou o desafio para esta criação).

A soma destas duas partes resulta num cruzamento rico de sonoridades, que espreitam o sul de Portugal, o Mediterrâneo, e ainda mais além, em viagem, o forró brasileiro.

Continuar a ler

x
error: O conteúdo está protegido!!