Siga-nos

Economia

Mais uma greve para 12 de agosto. Trabalhadores do Terminal XXI do Porto de Sines vão parar.

«Ruptura total» das negociações entre a PSA/Laborsines e o Sindicato XXI

Rádio e Televisão do Sul | TDS

Publicado

em

O Sindicato XXI revelou que decidiu lançar um novo pré-aviso, fruto de uma «decisão tomada em Plenário de Trabalhadores».

Foi lançado «um segundo pré-aviso de greve para o período compreendido entre o dia 12 e 24 de Agosto, para as últimas 3 horas de cada turno», adiantou a entidade sindical.

«Ruptura total» das negociações entre a PSA/Laborsines e o Sindicato XXI

Entre os fundamentos deste pré-aviso de greve está, explica o sindicato, a «não resolução e aprovação das propostas salariais apresentadas em 9 de Novembro de 2018 dos Departamentos das Operações, Engenharia e Higiene e Segurança e Planeamento», que estiveram na base da primeira greve.

Mas não só. Entre as razões está também a «intransigência da empresa nas negociações», que levou à «ruptura total das mesmas».

«A reintegração dos 80 trabalhadores dispensados pela PSA/Laborsines nos meses de Junho e Julho», a «pressão inadmissível e inaceitável por parte de elementos pertencentes à Direcção de Operações e de engenharia junto dos trabalhadores dos departamentos de HST, Planeamento e Engenharia», a «não entrega do relatório prometido com a identificação do responsável pelo descalabro sucedido no plenário de 31 de Dezembro de 2018», a «não resolução das regras do dia de sobreposição do horário em vigor (M/T)» ou o «não cumprimento da lei em vigor sobre os dias seguidos de férias e não cumprimento da cláusula do acordo de Maio 2017 sobre a entrega do mapa de férias no dia 1 de Dez de cada ano», são outros dos fundamentos para o lançamento deste novo pré-aviso de greve.

Continuar a ler
Publicidade
Clique para comentar

Deixe um comentário

avatar
700

Economia

Em Elvas, ministro lamenta que durante décadas os governos tenham desinvestido na ferrovia.

A TDS acompanhou o governante na viagem às obras do troço já concluído entre Elvas e Caia. Veja o vídeo.

Rádio e Televisão do Sul | TDS

Publicado

em

Foto e Imagens: TDS (direitos reservados)

O ministro das Infraestruturas, Pedro Nuno Santos, lamentou esta segunda-feira o desinvestimento na ferrovia por parte dos sucessivos governos.

O governante afirmou que “ Não tenhamos problemas em dizer as coisas como elas são, durante décadas os sucessivos governos desinvestiram na ferrovia e investiram no automóvel. Felizmente nós temos agora um Governo que está novamente a investir na ferrovia, nós temos de assumir as coisas como elas são”, disse.

O ministro falou aos jornalistas, em Elvas, após a assinatura do auto de consignação da empreitada de construção do novo troço ferroviário entre Alandroal (Évora) e Elvas (Portalegre), uma obra que conta com um investimento superior a 130 milhões de euros, inserida no Corredor Internacional Sul.

A nova Linha de Évora terá uma extensão total de cerca de 100 quilómetros, 80 dos quais de construção nova. Ao longo do troço serão construídas 52 passagens superiores e inferiores à via férrea, 29 pontes e viadutos ferroviários e três estações técnicas.

A linha é constituída pelos sub-troços: Évora Norte/Freixo com 20,5 quilómetros de extensão, Freixo/Alandroal com 20,5 quilómetros e Alandroal/Elvas com 38,4 quilómetros.

A futura linha entre Évora e Elvas representa um investimento de cerca de 500 milhões de euros, comparticipado por fundos europeus.

Continuar a ler
Publicidade

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

OUTRAS NOTÍCIAS

Categorias

Comentários

ARQUIVO

CALENDÀRIO

Novembro 2019
S T Q Q S S D
« Out    
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
252627282930  

Top

Copyright © 2019 TDS - Rádio e Televisão do Sul