Últimas:
Jovem de Elvas assassinada em Lisboa estudou na Universidade de Évora. – TDS Radio e Televisão do Sul
Siga-nos
blank

Crime

Jovem de Elvas assassinada em Lisboa estudou na Universidade de Évora.

Alegado autor do crime já está detido. Corpo da vítima a ser procurado no rio Tejo.

Foto: Facebook
Rádio e Televisão do Sul | TDS

Publicado

em

Jovem estudante foi atirada ao rio Tejo por colega de mestrado

“Crime em Lisboa envolve jovem de Elvas”

A jovem de Elvas tinha 23 anos de idade. Segundo as primeiras informações terá sido assassinada por um colega de ‘mestrado’ tendo atirado o corpo ao rio Tejo.

A estudante de mestrado em psicologia era natural de Elvas.

O autor do crime será um jovem, de 25 anos, entretanto detido esta quarta-feira pela PJ, por suspeita de assassinar a colega de universidade em Lisboa.

As autoridades continuam a fazer buscas para encontrar o corpo da vítima, de 23 anos.

Os pais da jovem deram conta do desaparecimento da filha na passada sexta-feira, dia 22, e o alerta foi dado às autoridades.

A jovem assassinada trabalhava na Disney Store do Colombo e vivia em Chelas, Lisboa.

O percurso escolar começou na Academia Música de Elvas em 2007, onde se manteve até 2015, tendo depois frequentado a escola secundária D. Sancho II onde concluiu um curso científico-humanistico.

Ingressou na Universidade de Évora numa licenciatura de Música-Piano, onde permaneceu entre 2015 e 2016.

Estudou depois Psicologia entre 2016 e 2019, tendo concluído essa licenciatura no ISCTE.

Em 2019, entrou no Mestrado de Psicologia Social e das Organizações no ISCTE, em Lisboa.

Continuar a ler
Publicidade
Clique para comentar

Deixe um comentário

avatar
700

Crime

Animais transportados a partir de Sines em condições lamentáveis. (vídeos)

Veja imagens chocantes do transporte de 2876 bovinos e 12576 ovinos.

Rádio e Televisão do Sul | TDS

Publicado

em

Transporte marítimo de animais

“… embarcaram 2876 bovinos e 12576 ovinos”

A denuncia está a ser feita pela Plataforma Anti-Transporte de Animais Vivos (PATAV) e pela Israel Against Live Shipments.

Dia 17 de março embarcaram 2876 bovinos e 12576 ovinos no porto de Sines.

O desembarque em Israel foi o ‘mais sangrento’ segundo referem os elementos da ‘Israel Against Live Shipments’ que estiveram presentes.

” Todos os camiões levavam pelo menos um dou dois animais feridos ou moribundos, espezinhados pelos restantes. o sangue escorria do piso de cima para o de baixo, sendo impossível perceber de onde provinha”, referem os ativistas da PATAV citando os congéneres de Israel .

Em 2017, após sucessivas queixas da PATAV, o navio Aldelta, foi suspenso de operar em Portugal mas no passado mês de março voltou ao porto de Sines.

Quando questionada, a DGAV (Direção Geral de Alimentação e Veterinária) terá informado que ‘o navio pretendia levantar a suspensão e que tal só sucederia se existissem garantias que todas as não conformidades estavam resolvidas e que a tripulação tinha formação adequada para lidar com os animais’.

Ontem a ministra da agricultura, referiu aos jornalistas, estar ‘preocupada com todas estas situações e é urgente a revisão da legislação europeia para o transporte de animais vivos’, referiu a governante.

A ministra referiu ainda que ‘existem situações de boas e más práticas no transporte de animais’.

Segundo refere no seu sítio da internet a PATAV ‘já diligenciou para que este navio fosse novamente impedido de operar em Portugal’.

Veja as imagens impressionantes AQUI e AQUI.

Continuar a ler

x
error: O conteúdo está protegido!!