Últimas:
Instalações do notário de Arraiolos obrigam autarquia a pedir reunião – TDS Radio e Televisão do Sul
Siga-nos

Autarquias

Instalações do notário de Arraiolos obrigam autarquia a pedir reunião

Instituto dos Registos e Notariado e Câmara Municipal de Arraiolos reuniram.

Publicado

em

Sílvia Pinto, Presidente da Câmara Municipal de Arraiolos reuniu com Filomena Rosa Presidente do IRN

Por solicitação da Câmara Municipal de Arraiolos, realizou-se uma reunião entre a presidente do IRN-Instituto dos Registos e Notariado Filomena Rosa e a presidente da Câmara Municipal de Arraiolos Sílvia Pinto.

Este encontro teve como principal objetivo analisar a situação dos serviços de notariado em Arraiolos, de forma a encontrar uma solução que permita prestar um melhor serviço, acolher os utentes em melhores condições, sobretudo pelas caraterísticas do atual edifício.

O estado de difícil acessibilidade nas atuais instalações carece de resposta, pelo que foram avaliadas alternativas que permitam resolver a situação existente.

Este encontro integrou uma visita às atuais instalações dos serviço de notariado com a participação da Dra. Fátima Lopes, Conservadora do Registo Notarial de Arraiolos.

 

Continuar a ler
Publicidade

Autarquias

Reguengos de Monsaraz promove campanha para redução de água.

A primeira fase da campanha “5 Dicas para Reduzir a sua Fatura de Água” iniciou-se no mês passado e termina no final de agosto e está a ser desenvolvida através das redes sociais com cinco propostas para reduzir os consumos de água na casa de banho, na cozinha, nos espaços exteriores e na agricultura.

Publicado

em

Reguengos de Monsaraz

implementa ações para reduzir consumos de água nos serviços municipais

O Município de Reguengos de Monsaraz está a desenvolver uma campanha de promoção ambiental focada na poupança da água. Devido à seca meteorológica extrema nesta região, a autarquia vai também implementar ações e trabalhos de mitigação e redução dos consumos de água nos serviços municipais.

A primeira fase da campanha “5 Dicas para Reduzir a sua Fatura de Água” iniciou-se no mês passado e termina no final de agosto e está a ser desenvolvida através das redes sociais com cinco propostas para reduzir os consumos de água na casa de banho, na cozinha, nos espaços exteriores e na agricultura.

A segunda fase incidiu na divulgação na ExpoReg e na produção de um folheto que vai ser distribuído à população juntamente com a fatura da água.

A campanha terminará com workshops de 20 minutos para os alunos nas escolas básicas do primeiro ciclo do concelho durante as três primeiras semanas de aulas, em conjunto com o Agrupamento de Escolas de Reguengos de Monsaraz.

No âmbito das ações de redução dos consumos de água nos serviços municipais, a autarquia vai colocar equipamentos de elevada eficiência hídrica nos edifícios municipais para reduzir os consumos em 50 por cento, estando nesta primeira fase a efetuar o levantamento das necessidades de equipamentos nos Paços do Concelho e no pavilhão gimnodesportivo.

Devido à seca meteorológica extrema, a rega dos espaços verdes do concelho está a ser realizada desde o início desta semana exclusivamente para assegurar a sobrevivência das espécies, ficando a vegetação menos viçosa, mas sem colocar em causa a sua preservação.

O Município de Reguengos de Monsaraz está ainda a desenvolver em conjunto com a Águas do Vale do Tejo os processos junto da Agência Portuguesa do Ambiente para os pedidos de reutilização de água residual tratada da Estação de Tratamento de Águas Residuais para a limpeza e desobstrução da rede de saneamento de esgotos e para a lavagem de viaturas.

A autarquia pretende igualmente reduzir em mais de 50 por cento os consumos de água nas piscinas municipais exteriores, através da utilização dos sistemas de tratamento e filtração das piscinas, mas também nos lava-pés com trabalhos de manutenção e redução de abertura das válvulas que vão permitir poupar mais de 70 por cento da água que atualmente se gasta.

Com esta ação, a autarquia prevê economizar mais de sete milhões de litros de água por ano nas piscinas municipais exteriores e de 300 milhões de litros de água nos lava-pés em cada época balnear.

Continuar a ler

Autarquias

Évora: Desassoreamento da Ribeira de Torregela 

Aproveitando o verão, período em que a ribeira mantém o leito seco, os serviços municipais têm vindo a proceder à limpeza de vegetação obstrutiva e desassoreamento.

Publicado

em

No âmbito do Projeto “Life Água da Prata”

Desassoreamento da Ribeira de Torregela

A Câmara Municipal de Évora tem estado a realizar trabalhos de desassoreamento da Ribeira da Torregela.

Aproveitando o verão, período em que a ribeira mantém o leito seco, os serviços municipais têm vindo a proceder à limpeza de vegetação obstrutiva e desassoreamento.

Estes trabalhos estão a ser desenvolvidos no âmbito do projeto “Life – Água da Prata” (*) que para além da valorização desta linha de água enquanto elemento relevante na Estrutura Ecológica Municipal, visa a construção, já em curso, de uma rede de distribuição de água que, a partir do Aqueduto, está a ser canalizada para utilização na rega de espaços verdes, permitindo este processo poupar cerca de 140.000 m3/ano de água tratada.

Dado o seu potencial de promoção da conectividade entre vários bairros da cidade (Malagueira, Torregela, Moinho, Casinha, etc) e diversos espaços verdes urbanos, a proteção e valorização da Ribeira da Torregela tem merecido particular atenção, tanto do Município como de associações e grupos de cidadãos.

Neste sentido, e ainda no âmbito do referido projeto “Life Água da Prata”, têm vindo a ser desenvolvidos outros trabalhos de requalificação que para além do curso de água, incluem toda a zona verde envolvente. Esta tem sido alvo de uma profunda requalificação biofísica e paisagística na zona referenciada, entre o Bairro da Torregela e a Urbanização do Moinho: plantação de árvores nos relvados adjacentes, instalação de açudes de pedra posta, plantação de arbustos nas margens, respetiva estabilização com paliçadas de estacas de salgueiro, identificação e eliminação de esgotos clandestinos e requalificação das passagens.

Todas estas intervenções estão a ser realizadas em articulação com a Associação de Moradores e Cidadãos Malagueira Viva e Vivida, que viu aprovado o projeto “Ribeira da Torregela Viva e Vivida”, no âmbito do Programa “Bairros Saudáveis”. Na sequência, esta associação mantém a criação de uma “rede de custódia” cidadã para a Ribeira, apostando no desenvolvimento de atividades de sensibilização ambiental com formulação de propostas e acompanhamento de futuras ações de valorização.

Continuar a ler

Autarquias

Grândola quer menos camas turísticas no concelho

O investimento turístico e imobiliário tem de ser assente no crescimento sustentável do nosso concelho

Publicado

em

Câmara de Grândola leva investidores a reduzir número de camas turísticas e a comprometerem-se a proteger recursos hídricos

“O investimento turístico e imobiliário tem de ser assente no crescimento sustentável do nosso concelho”

O Município de Grândola reuniu com os Promotores dos Empreendimentos Turísticos das áreas programadas da faixa costeira, com o intuito de sensibilizar os mesmos para a necessidade de repensarem os seus projetos, com vista à redução do número de camas turísticas, bem como à implementação de medidas que contribuam para o crescimento sustentável da região, em respeito pela população, a natureza e o ambiente.

A participação e os importantes contributos de todos os presentes, revelaram-se unanimes, resultando num compromisso conjunto, com vista à redução significativa do número de camas turísticas, bem como à defesa dos recursos hídricos e à implementação de soluções de dessalinização da água do mar, para utilização das regas dos campos de golfe e áreas verdes.

O presidente da Câmara Municipal de Grândola salientou a importância da reunião e dos consensos estabelecidos: “O investimento turístico e imobiliário tem de ser assente no crescimento sustentável do nosso concelho, por forma a beneficiar os munícipes e a sua qualidade de vida, tem de respeitar o ambiente, os recursos hídricos, a paisagem e prevenir os riscos das alterações climáticas.

Revelámos aos promotores turísticos as nossas prioridades e preocupações a aceitação foi plena. Todos garantiram que tudo farão para o desenvolvimento sustentável do concelho de Grândola”.

A autarquia esclarece que, a redução do número de camas turísticas irá aplicar-se aos Empreendimentos Turísticos, que se encontram em fase de construção ou em processo de licenciamento, abrangidos por áreas programadas em Planos Territoriais de Âmbito Municipal aprovados antes da entrada em vigor do Plano Regional de Ordenamento do Território do Litoral Alentejano (PROTA – 2010).

Atualmente, está em curso e em fase de finalização o processo de alteração do Plano Diretor Municipal, aprovado em Assembleia Municipal, o qual irá definir regras mais apertadas para o investimento turístico e imobiliário.

Continuar a ler

ÚLTIMAS

Facebook

x
error: O conteúdo está protegido!!