Últimas:
“Injusto e limitador”, diz Carlos Pinto de Sá sobre a inclusão de Évora na lista ‘negra’. – TDS Radio e Televisão do Sul
Siga-nos
blank

Política

“Injusto e limitador”, diz Carlos Pinto de Sá sobre a inclusão de Évora na lista ‘negra’.

Presidente da autarquia esteve hoje em direto na TVI24

Rádio e Televisão do Sul | TDS

Publicado

em

Carlos Pinto de Sá diz ser “injusto e limitador”

“Évora passa para a lista dos concelhos com maior risco de covid 19”

Carlos Pinto de Sá, presidente da câmara municipal de Évora, disse hoje na TVI24 que a entrada de Évora na lista dos concelhos com mais restrições é ‘limitador e injusto’.

O autarca de Évora adianta que as medidas são ‘desadequadas’ já que por exemplo não existe ‘contágio comunitário’ no concelho.

Pinto de Sá realçou a questão de ‘não existirem nas escolas infectados que tenham transmitido o vírus ‘ devido ao quebrar das eventuais cadeias de transmissão.

O presidente da autarquia lamenta que este medidas venham a ‘atacar a base da economia em particular as micro e pequenas empresas’.

Pinto de Sá referiu que o número de casos ‘vai aumentar’ e que é importante um equilíbrio entre as questões económicas e as medidas a adoptar.

Por último defendeu que as medidas não devem ser tomadas de igual forma em todo o país.

Autarquias

Cabrita promete mais militares da GNR para Reguengos de Monsaraz

Promessa foi feita ao presidente da autarquia numa reunião a que assistiram o Comandante Operacional da GNR e o Comandante Territorial de Évora.

Rádio e Televisão do Sul | TDS

Publicado

em

Reunião com ‘balanço bastante positivo’, segundo José Calixto

” Audiência esteve agendada durante dois anos”

A audiência foi pedida em 2019 mas só agora, após os acontecimentos recentes, teve lugar.

Eduardo Cabrita ‘prometeu’ ao autarca que após a saída dos novos militares, que estão em formação, em Portalegre, haverá um ‘reforço significativo’ do posto de Reguengos de Monsaraz.

Uma das matérias abordadas foi o número de efectivos em Reguengos ( 24 operacionais ) e o envelhecimento dos efectivos (média etária de 49 anos).

“… tem-se registado um envelhecimento dos efectivos e em populações dispersas é mais grave quando é necessária a ajuda de outros militares”, frisou José Calixto, em declarações após a reunião com o MAI.

O número de militares em formação, segundo o autarca, aumentou significativamente. Passou de 1000 para 1400 militares o que vai promover uma maior distribuição de meios humanos.

Obras no Posto da GNR

A velha ambição de uma ‘nova’ casa para a GNR, em Reguengos de Monsaraz, também foi debatida.

” O posto territorial de Reguengos e do Destacamento são ambições antigas… foi-nos prometido que neste quadro de programação vai ser consignada essa obra”, referiu José Calixto.

O autarca ficou ainda que saiu com a garantia de uma maior presença do Corpo de Intervenção da GNR em Reguengos.

Um dos argumentos utilizados pelo autarca junto do Ministro e dos Comandos da GNR foi o crescimento claro do concelho.

Só Monsaraz recebe 100 mil habitantes por ano e o crescimento das unidades turísticas foi numa escala de 11 para 159 unidades.

Reguengos de Monsaraz tem 12 mil habitantes e ‘quer ter uma sensação de segurança’, referiu.

A reunião decorreu no Ministério da Administração Interna e contou com o Comandante Operacional da GNR, o Comandante Territorial da GNR de Évora, Coronel Joaquim Vivas, o Ministro Eduardo Cabrita e o presidente da autarquia de Reguengos de Monsaraz, José Calixto.

Continuar a ler

x
error: O conteúdo está protegido!!