Últimas:
Infetado de S.Teotónio veio de Hostel de Lisboa e ainda não estava a trabalhar. – TDS Radio e Televisão do Sul
Siga-nos
blank

Notícia TDS

Infetado de S.Teotónio veio de Hostel de Lisboa e ainda não estava a trabalhar.

Homem deveria estar em quarentena obrigatória caso tenha vindo do hostel em que foram detectados 20 casos positivos.

Rádio e Televisão do Sul | TDS

Publicado

em

Este novo caso em S.Teotónio, Odemira, é de um homem que estava num hostel em Lisboa.  

“Novo caso de S.Teotónio poderá ser de homem que não cumpriu o isolamento profilático obrigatório”

Terão sido detectados vinte casos neste hostel da capital, no passado dia 1 de maio, onde estava este homem que terá testado negativo para a COVID-19.

O teste terá sido feito no Hospital de S.José em Lisboa. 

Só não se entende como chegou a Odemira sem cumprir a respectiva quarentena obrigatória.

O homem que agora deu positivo à COVID 19 ainda não estava a trabalhar nas estufas do litoral alentejano.

A TDS sabe que o indivíduo terá chegado recentemente ( 2 dias ) a São Teotónio. Ficou a residir na Fontelhinha em S.Teotónio com mais 24 pessoas.

Refira-se que 20 pessoas infetadas com Covid-19, maioritariamente requerentes de asilo em Portugal, foram retiradas, no passado dia 1 de maio, sexta-feira, do Turkish Style Hostel, em Lisboa. Do local foram retiradas 50 pessoas.

Os doentes foram levados para a mesquita central de Lisboa.

As restantes pessoas, que não estavam infetadas, seguiram em carrinhas separadas, e deviam estar agora a cumprir isolamento profilático na pousada da juventude da capital.

A 19 de abril, também em Lisboa, um hostel foi evacuado, obrigando à retirada de 200 pessoas, depois de ter sido confirmado um caso de Covid-19. 

Mais tarde, soube-se que 138 pessoas desse hostel estavam infetadas com o novo coronavírus.

COVID-19: Novo infectado em S.Teotónio e mais 24 pessoas no pavilhão de escola

Notícia TDS

Passadiços no Pulo do Lobo custam quase meio milhão de euros e alteram a imagem da encosta.

A obra é financiada por fundos comunitários. Veja imagens de drone.

Rádio e Televisão do Sul | TDS

Publicado

em

foto e vídeo: TDS (direitos reservados)

Câmara de Serpa investe mais de 460 mil euros na construção dos passadiços no Pulo do Lobo.

“Passadiços estão quase prontos”

A obra vai permitir descer a encosta e observar as várias espécies de flora e fauna em pleno Parque Natural do Vale do Guadiana.

“A criação dos passadiços do Pulo do Lobo decorre da estratégia de desenvolvimento traçada pela Câmara de Serpa, onde a salvaguarda e valorização do património são determinantes, neste caso do património natural”, referiu Tomé Pires, presidente da autarquia, acrescentando que os passadiços que estão a ser construídos pela encosta da margem esquerda do Guadiana e que se estendem até à queda de água vão “valorizar a paisagem, permitindo a circulação e acesso à margem do Rio Guadiana, nas imediações da cascata, através de estruturas [em madeira] de acesso exclusivamente pedonal e integradas no meio natural”.

Os 50 metros, íngremes, até à margem do rio vão poder ser feitos em segurança, através de uma escadaria em madeira, com cerca de 300 degraus.

Ao longo das escadas, a cada 18 degraus, existem patamares para descanso dos visitantes e que servem também como miradouros.

Os passadiços oferecem uma vista privilegiada para a cascata do Pulo do Lobo, uma queda de água situada no Rio Guadiana.

Formada pelas águas do Rio Guadiana, a cascata tem “águas claras e cristalinas” que formam “um mar de espuma pelo meio de umas montanhas rochosas”, desaguando depois num lago com águas calmas.

O Pulo do Lobo é também um lugar de lendas e histórias.

A mais conhecida dá conta de um “homem audaz ou um lobo acossado que poderiam transpor só com um salto o desnível estreito e natural”.

Continuar a ler

x
error: O conteúdo está protegido!!