Siga-nos

Economia

Grupo Nabeiro – Delta Cafés entre as empresas mais inovadoras.

A Delta foi reconhecida na categoria principal do Impact Awards 2019, a par de outras empresas internacionais

Rádio e Televisão do Sul | TDS

Publicado

em

Programa de inovação do Grupo Nabeiro – Delta Cafés distinguido internacionalmente. Innovation Leader distingue pela primeira vez um modelo de inovação nacional.

A Innovation Leader, empresa americana que tem como foco ajudar as maiores organizações do Mundo a inovar e que atribui o mais prestigiado prémio de inovação a empresas que conseguem resultados de alto impacto com os seus programas de inovação, acaba de distinguir, pela primeira vez, um modelo de inovação nacional: o MIND, modelo de inovação do Grupo Nabeiro – Delta Cafés, que acaba de conquistar o Innovation Leader Impact Award 2019, destacando-se entre as empresas mais inovadoras.

A Delta foi reconhecida na categoria principal do Impact Awards 2019, a par de outras empresas internacionais, com destaque para a Bosch, Citigroup, Johns Hopkins University Applied Physics Lab, Duke Energy, Houston Methodist, Merchants Fleet, Adtalem Global Education, e Vertex Pharmaceuticals, e comprova que a inovação também se faz de Portugal para o Mundo.  Nas edições passadas foram reconhecidas      iniciativas de empresas como a  Johnson & Johnson, Cisco, Airbus, Unicef e DBS Bank.  Apenas são reconhecidas com o Impact Awards, na categoria principal, empresas cujas iniciativas se destacam pelo impacto e criação de valor para a organização e mercado.

Robert Urban, júri do Impact Award 2019 e ex-Director Global de Inovação da Johnson&Johnson, referiu que a Delta Cafés “construiu uma plataforma de inovação multidimensional com elevada participação, que se foca tanto na importância do envolvimento e cultura dos seus colaboradores como na necessidade de gerar resultados inovadores.”

Para Rui Miguel Nabeiro, Administrador do Grupo Nabeiro – Delta Cafés, “esta distinção é um reconhecimento da nossa forte aposta em inovação e na criação de ideias de negócio competitivas que se traduzem na melhor experiência de consumo e de partilha proporcionados pelo café”.

Continuar a ler
Publicidade
Clique para comentar

Deixe um comentário

avatar
700

Economia

EDP quer antecipar encerramento da Central de Sines para 2021

Dois anos antes do que o governo tinha proposto.

Rádio e Televisão do Sul | TDS

Publicado

em

A Central Termoelétrica de Sines vai fechar mais cedo do que o previsto.

A notícia está a ser adiantada, em primeira mão, pela TVI. O Governo impôs o encerramento em 2023, por razões ambientais, mas a EDP está a preparar o seu encerramento antes, o que pode acontecer dentro de pouco mais de um ano.

Em causa está a falta de rentabilidade da produção a carvão.

O encerramento, a confirmar-se, apanha o Governo desprevenido. O seu encerramento pode por em causa a estabilidade do sistema elétrico no sul do país.

Segundo refere a TVI, “no limite pode haver “apagões” na zona Sul.” Para evitar tal cenário o Governo terá que acelerar a instalação de centrais a energia solar no Alentejo e investir numa nova linha de alta tensão a passar por Ferreira do Alentejo ( importante para servir o Algarve e “recolher” a nova produção do solar).

A central de Sines é responsável direta e indiretamente por cerca de 400 postos de trabalho.

Continuar a ler
Publicidade
Publicidade

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

OUTRAS NOTÍCIAS

Categorias

Comentários

ARQUIVO

Top

Copyright © 2019 TDS - Rádio e Televisão do Sul | redação: info@televisaodosul.pt 266702926 |Comercial: dialogohabil@gmail.com 917278022