Siga-nos

Saúde

Greve nos Hospitais de Portalegre e Elvas teve adesão de 90%

A greve teve adesão de 90% nos serviços de refeição do hospital de Portalegre tendo encerrado o bar e funcionado apenas os serviços mínimos na cantina.

Avatar

Publicado

em

Os trabalhadores das cantinas, bares e refeitórios dos Hospitais de Portalegre e Elvas estiveram ontem em greve e em protesto, devido à falta de condições de trabalho e de pessoal.

Frente ao hospital de Portalegre, os trabalhadores da Itaú, empresa que actualmente detém o contrato de concessão do serviço de refeições dos hospitais do distrito, concentraram-se e distribuíram um comunicado aos utentes dando conta das razões da sua luta.

O comunicado distribuído revela que se tratou de um protesto apoiado, solidáriamente, pelos sindicatos da CGTP-IN que acompanham outros sectores, designadamente administração pública e enfermeiros.

A Unidade Local de Saúde do Norte Alentejano está informada pelas estruturas sindicais da CGTP-IN da situação das cantinas e das consequências que poderão daí advir, tais como, a perda de qualidade do serviço prestado, atrasos na chegada das refeições ao doente e a sobrecarga dos trabalhadores dos hospitais, do sector da hotelaria mas também auxiliares e enfermeiros, que já enfrentam elevados ritmos de trabalho.

CGTP IN apresenta queixa à Autoridade para as Condições de Trabalho

A greve teve adesão de 90% nos serviços de refeição do hospital de Portalegre tendo encerrado o bar e funcionado apenas os serviços mínimos na cantina.

A comissão sindical do Sindicato da Hotelaria do Sul denunciou o facto de terem substituído os trabalhadores do refeitório em greve à Autoridade para as Condições de Trabalho mas nenhuma advertência foi feita à empresa.

Saúde

Bebé nasce em ambulância com ajuda dos bombeiros de Aljustrel

Parto foi feito em plena bomba de combustível

TDS noticias

Publicado

em

Ontem, pelas 13:04h, os bombeiros voltaram a fazer um parto numa ambulância. O bombeiros foram alertados para uma senhora em trabalho de parto na localidade de Aljustrel.

À chegada ao local a equipa procedeu à avaliação e estabilização, tendo posteriormente realizado o seu transporte para a unidade de saúde.

Ainda no início da viagem para a unidade hospitalar a senhora entrou em trabalho de parto, tendo a equipa auxiliado a bebé a nascer pelas 13:25horas.

Por falta de médicos obstetras no hospital de Beja, as grávidas que ali deveriam ser assistidas estavam a ser reencaminhadas para Évora, a cerca de 100 quilómetros de distância. Acontece que a ambulância não chegou a tempo ao seu destino e foi preciso improvisar.

Nasceu uma menina com 2.930kg. A homenagem aos bombeiros de aljustrel:
BB 1° Luísa Lala – TAS
BB 2° João Lemos – TAS
Estagiário Rodrigo Rosado – TS
TAS – Tripulante de Ambulância de Socorro
TS- Técnicas de Socorrismo

Continuar a ler

Top

TDS Peça Orçamento