Siga-nos

Educação

Governo quer avançar com escola de pilotos de aviões a jato na Base Aérea de Beja

O ministro da Defesa Nacional anunciou esta quarta-feira que está em estudo a possibilidade para o baixo alentejo.

Amilcar Matos

Publicado

em

Segundo o ministro João Gomes Cravinho, a iniciativa, a criar através de um consórcio “com vários investidores” e empresas privadas, visará a formação não só de pilotos portugueses, mas de “várias forças aéreas”.

A iniciativa visará a formação não só de pilotos portugueses, mas de “várias forças aéreas”.

O ministro da Defesa Nacional respondia ao deputado do PCP António Filipe, numa audição na comissão de parlamentar de Defesa Nacional que decorreu esta quarta-feira de manhã, sobre a Lei de Programação Militar.

O ministro disse que a criação daquela escola em Beja resolvia a questão da formação dos pilotos dos F-16 portugueses, que atualmente frequentam os cursos nos EUA. De acordo com fonte do Ministério da Defesa, não há ainda qualquer calendário para avançar com a criação da escola, estando ainda a ser avaliados vários aspetos do projeto.

Quanto à escolha da Base Aérea de Beja, deve-se às boas condições logísticas e de voo que apresenta e ao facto de ter menos tráfego aéreo.

O ministro referiu ainda que a Alemanha entrou na corrida para receber o Centro Multinacional de Treino de Helicópteros da União Europeia, atualmente localizado no Reino Unido. Com a saída do Reino Unido da União Europeia, o centro será relocalizado e Portugal foi o primeiro país a apresentar uma “proposta consolidada” à Agência Europeia de Defesa (EDA).

A proposta apresentada por Portugal prevê a instalação do Centro Multinacional na base aérea de Sintra. Quanto à formação dos pilotos dos aviões de transporte tático KC-390, caso venha a concretizar-se a compra daquelas aeronaves à empresa brasileira Embraer, disse o ministro, “teria de ser no Brasil, a não ser [que Portugal] adquirisse o simulador, o que é extremamente caro”, referiu.

Educação

Câmara reforça transportes a associações do concelho

Estas viagens representam um investimento de 43.302,00 euros da Câmara Municipal de Alcácer do Sal, ou seja mais 17.567,34 euros do que no primeiro semestre de 2018.

TDS noticias

Publicado

em

A Câmara Municipal de Alcácer do Sal aumentou a cedência de transportes a associações e instituições do concelho no primeiro semestre de 2019, uma importante ajuda para que estas consigam cumprir o seu calendário de atividades e responder às suas necessidades.

No primeiro semestre do ano a autarquia possibilitou a concretização de 228 viagens, realizadas em carrinhas, miniautocarros de 28 e 19 lugares ou no autocarro de 55 lugares. Comparativamente com período homólogo, realizaram-se mais 116 viagens do que em 2018, o que representa um aumento de 103 por cento.

Ao todo, nestas viagens percorreram-se 38.466km traduzidas em 1.580 horas de trabalho dos motoristas, o que, comparado com valores do ano passado, se traduz numa subida acima dos 80 por cento em ambos os casos.

Continuar a ler

Top

TDS Peça Orçamento