Siga-nos

Sociedade

Governo determina início de trabalhos para concretização da Barragem do Pisão

Em todos os estudos efetuados, a Barragem do Pisão foi apontada como fundamental para estimular o desenvolvimento económico e sustentável da área de influência do projeto, pelo que foi considerado urgente avaliar, de forma rigorosa, toda a documentação produzida até à data, que possa suportar uma decisão sobre a viabilidade de construção do empreendimento, rentabilizando o conhecimento específico já produzido.

TDS noticias

Publicado

em

O Governo aprovou o relatório do Grupo de Trabalho, que avaliou a viabilidade técnico-financeira do empreendimento de aproveitamento hidráulico de fins múltiplos do Crato, Barragem do Pisão, que concluiu “pela sustentabilidade técnica e viabilidade financeira do projeto”.

As conclusões vão ser apresentadas esta sexta-feira publicamente, a partir das 17h00, no Crato.

Em despacho conjunto publicado hoje em Diário da República, o Governo determinou o início dos trabalhos para a concretização da Barragem do Pisão e que envolvem, no imediato, a elaboração de estudos e projetos, avaliação de impacte ambiental e a compatibilização necessária com instrumentos de gestão territorial.

Assinado pelo Ministro Adjunto e da Economia, pelo Ministro do Planeamento, pelo Ministro do Ambiente e da Transição Energética e pelo Ministro da Agricultura, Florestas e Desenvolvimento Rural, o despacho identifica a Barragem do Pisão como financeiramente viável, com uma Taxa Interna de Rentabilidade (TIR) de 4,9% de 20 anos de operação, um Valor Atualizado Líquido (VAL) para uma taxa de atualização de 4% de 14,7 milhões de euros e um tempo de amortização do investimento para uma taxa de atualização de 4% de 22 anos.

O relatório propõe ainda que, independentemente da forma de financiamento a ser decidida na altura de execução, seja criada uma entidade pública para fazer a promoção/gestão global do aproveitamento, através da atribuição da concessão da exploração e gestão da barragem.

Na base das conclusões do relatório estão as vantagens do futuro empreendimento para o abastecimento público às populações, para a agricultura, para a mitigação às alterações climáticas, para a proteção da biodiversidade, para o reforço da investigação científica e da qualificação profissional, assim como para a criação de empregos.

O projeto

Irá garantir também um incremento de produção de energia por fontes renováveis, ao integrar uma central fotovoltaica, segundo o Grupo de Trabalho, criado em 9 de abril e que integrou um representante do Ministro Adjunto e da Economia, que coordenou, e elementos da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Alentejo, da Direção Geral de Energia e Geologia, do Grupo Águas de Portugal, da Direção Geral de Agricultura e Desenvolvimento Rural, da Empresa de Desenvolvimento e Infraestruturas do Alqueva, e da Comunidade Intermunicipal do Alto Alentejo.

Os primeiros estudos sobre a Barragem do Pisão e a sua valia agrícola datam de 1957, no Plano de Valorização do Alentejo da Direcção-Geral, que indicava a necessidade de construir uma barragem que armazenasse os caudais da ribeira da Seda.

Em 2010, o Estudo de Aproveitamento Hidráulico de Fins Múltiplos do Crato – Sua Viabilidade, nas vertentes da rega, do abastecimento público e da criação de uma central mini-hídrica estimou o custo da obra em cerca de 100 milhões de euros.
Seis anos depois, todos os grupos parlamentares, em resolução da Assembleia da República, consideraram a Barragem do Pisão como obra prioritária e aprovaram, por unanimidade, recomendar a inclusão do projeto nas prioridades de investimento do regadio, no Programa Nacional de Regadio e no Programa de Valorização do Interior (ex-Programa Nacional para a Coesão Territorial)

Continuar a ler
Publicidade
Clique para comentar

Deixe um comentário

avatar
700

Sociedade

Serões ganharam nova vida em Alcácer do Sal com as “Noites da Sénior”

Ao mesmo tempo, esteve patente no local uma banca com exposição e venda de trabalhos feitos pelas alunas da Universidade Sénior.

TDS noticias

Publicado

em

O Largo dos Açougues foi palco, nos dias 12 e 13 de junho de 2019, da iniciativa “Noites da Sénior”, organizada pela Universidade Sénior de Alcácer do Sal (CMAS).

O evento, que contou com as presenças do presidente da Câmara Municipal de Alcácer do Sal, Vítor Proença e dos vereadores a tempo inteiro, arrancou no dia 12 com a atuação do cavalinho da Sociedade Filarmónica Amizade Visconde de Alcácer e do artista Gonçalo Oliveira. No dia 13 atuaram o cavalinho da Sociedade Filarmónica Progresso Matos Galamba e o acordeonista Arménio Andorinha.

 

Continuar a ler

Top

TDS Peça Orçamento