Siga-nos

Acidentes

GNR e Universidade de Évora criam plataforma para reduzir acidentes em Setúbal

O projeto de investigação, designado MOPREVIS – Modelação e Predição de Acidentes de Viação no Distrito de Setúbal, é financiado, em perto de 300 mil euros, pela Fundação para a Ciência e a Tecnologia.

Avatar

Publicado

em

A Universidade de Évora e o Comando de Setúbal da GNR estão a desenvolver uma plataforma de inteligência artificial para localizar os pontos com “maior probabilidade” de acidentes rodoviários e capaz de “definir ações” que reduzam a sinistralidade.

A iniciativa está inserida no eixo da inovação INCoDe.2030, lançada pelo Governo, no ano passado, e que apoia diversos projetos de investigação para tratar os dados recolhidos pela administração pública com mecanismos de inteligência artificial.

O MOPREVIS resultou da parceria entre a UÉ e o Comando Territorial de Setúbal da GNR, que atua num distrito que, apesar de não ser aquele que regista “o maior número de acidentes”, destaca-se como “sendo aquele com maior relevância na sinistralidade grave do país”, assinalou a universidade.

Em 2017, Setúbal “ficou em 1.º lugar na sinistralidade nas estradas” e, em 2018, “cerca de 12% das vítimas mortais resultantes de acidentes de viação em Portugal foram registadas” neste território, do qual a GNR é responsável por “cerca de 96%”, o que corresponde a “aproximadamente 5.000 quilómetros quadrados”.

Estes números “levaram esta força de segurança a solicitar à Universidade de Évora o desenvolvimento de uma plataforma de inteligência artificial capaz de definir ações que permitam reduzir a sinistralidade rodoviária grave neste distrito”, justificou a academia.

O projeto “visa identificar fatores determinantes que potenciam a ocorrência de acidentes e a sua gravidade, traçar o perfil dos intervenientes” ou “conceber um sistema de informação espacial combinando várias fontes de informação”, assinalou a universidade.

Outros dos objetivos passam por “construir modelos preditivos para o número e gravidade dos acidentes, bem como para os segmentos de estrada mais prováveis para a sua ocorrência num dado período temporal, ancorando em diferentes fontes de informação, seja a meteorologia, manutenção de estradas e gestão de tráfego, passando, entre outros, pela área de sistemas de navegação”, frisou.

Os investigadores esperam obter, com base nos modelos ajustados, “uma ferramenta digital de apoio à tomada de decisão em tempo real, com capacidade de voltar a estimar os parâmetros e atualizar as predições sempre que sejam obtidos novos dados”.

Acidentes

Motociclista perdeu a vida após despiste em Ferreira do Alentejo

Acidente aconteceu às 5h03 da madrugada

TDS noticias

Publicado

em

Vítima mortal tinha 29 anos de idade

Um homem de 29 anos morreu, este domingo, após o despiste do motociclo que conduzia na EN 121, concelho de Ferreira do Alentejo, no distrito de Beja.

Segundo o Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) de Beja, o alerta para o acidente foi dado às 5.03 horas.

Para o local foram mobilizados operacionais dos bombeiros de Ferreira do Alentejo, elementos da GNR e do INEM, com uma viatura médica de emergência e reanimação (VMER), no total de 16 operacionais, apoiados por sete viaturas.

Continuar a ler
Publicidade

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

OUTRAS NOTÍCIAS

Categorias

Comentários

ARQUIVO

CALENDÀRIO

Agosto 2019
S T Q Q S S D
« Jul    
 1234
567891011
12131415161718
19202122232425
262728293031  

Top

Copyright © 2019 TDS - Rádio e Televisão do Sul