Últimas:
GNR deteve 2 homens por furtos em residências, em Serpa. – TDS Radio e Televisão do Sul
Siga-nos
blank

Crime

GNR deteve 2 homens por furtos em residências, em Serpa.

Os detidos foram presentes ao Tribunal Judicial de Serpa, tendo-lhes sido aplicadas as medidas de coação de termo de identidade e residência e apresentações periódicas no posto policial das suas residências.   

Rádio e Televisão do Sul | TDS

Publicado

em

O Comando Territorial de Beja, através do Núcleo de Investigação Criminal (NIC) de Moura, deteve dois homens, de 32 e 42 anos, por furtos em residências, em Serpa.

“A ação foi efetuada no âmbito de uma investigação, a decorrer há um mês, relacionada com furtos em residências na localidade de Vila Nova de S. Bento.”

Foi dado cumprimento a dois mandados de busca e de detenção fora de flagrante delito, tendo sido apreendido e recuperado o seguinte:

  • 1329 sementes de cannabis;
  • 15 armas brancas;
  • Cinco munições;
  • Um carregador para munições;
  • Aparelhos de som e imagem;
  • Sete relógios;
  • 18 garrafas de bebidas alcoólicas;
  • Conjuntos de ferramentas;
  • Duas pen-drives;
  • 133,68 euros;
  • Peças de vestuário;
  • Várias cabelagens e extensões elétricas;
  • Vários sacos e bolsas desportivas;
  • Uma lanterna utilizada nos furtos;
  • Ferramentas usadas nos furtos.

A ação contou com o reforço de militares do Posto Territorial de Moura e do Destacamento de Intervenção (DI) de Beja.

Crime

Animais transportados a partir de Sines em condições lamentáveis. (vídeos)

Veja imagens chocantes do transporte de 2876 bovinos e 12576 ovinos.

Rádio e Televisão do Sul | TDS

Publicado

em

Transporte marítimo de animais

“… embarcaram 2876 bovinos e 12576 ovinos”

A denuncia está a ser feita pela Plataforma Anti-Transporte de Animais Vivos (PATAV) e pela Israel Against Live Shipments.

Dia 17 de março embarcaram 2876 bovinos e 12576 ovinos no porto de Sines.

O desembarque em Israel foi o ‘mais sangrento’ segundo referem os elementos da ‘Israel Against Live Shipments’ que estiveram presentes.

” Todos os camiões levavam pelo menos um dou dois animais feridos ou moribundos, espezinhados pelos restantes. o sangue escorria do piso de cima para o de baixo, sendo impossível perceber de onde provinha”, referem os ativistas da PATAV citando os congéneres de Israel .

Em 2017, após sucessivas queixas da PATAV, o navio Aldelta, foi suspenso de operar em Portugal mas no passado mês de março voltou ao porto de Sines.

Quando questionada, a DGAV (Direção Geral de Alimentação e Veterinária) terá informado que ‘o navio pretendia levantar a suspensão e que tal só sucederia se existissem garantias que todas as não conformidades estavam resolvidas e que a tripulação tinha formação adequada para lidar com os animais’.

Ontem a ministra da agricultura, referiu aos jornalistas, estar ‘preocupada com todas estas situações e é urgente a revisão da legislação europeia para o transporte de animais vivos’, referiu a governante.

A ministra referiu ainda que ‘existem situações de boas e más práticas no transporte de animais’.

Segundo refere no seu sítio da internet a PATAV ‘já diligenciou para que este navio fosse novamente impedido de operar em Portugal’.

Veja as imagens impressionantes AQUI e AQUI.

Continuar a ler

x
error: O conteúdo está protegido!!