Siga-nos

Saúde

Funcionárias do Lar de Évora em desespero. Transferência dos idosos sem data marcada.

Funcionárias também estão infectadas e aguardam uma atitude imediata da saúde pública.

Rádio e Televisão do Sul | TDS

Publicado

em

Surto do Lar da Sizuda

“Funcionárias permanecem no Lar a aguardar a transferência dos idosos”

O processo de transferência dos idosos do Lar da Sizuda para a residência universitária continua sem data marcada.

A transferência é da responsabilidade da saúde pública, da Segurança Social e da Proteção Civil de Évora.

A informação que a TDS apurou já esta manhã dá conta de que continuam no terreno ‘diligências’ para a transferência que não deverá acontecer no dia de hoje.

No Lar permanecem 27 idosos, todos infectados com Covid 19.

Para além destes estão as funcionárias, num total de 7 segundo as últimas informações, igualmente portadoras do vírus.

A saúde pública garante que diariamente médicos se deslocam ao local para acompanhar o estado clínico de todos e que no Lar está uma enfermeira a acompanhar a situação.

Saúde

Hospital de Beja com 16 profissionais infectados.

Até momento foram adiadas 20 cirurgias programadas, que serão reagendadas logo que possível. 

Rádio e Televisão do Sul | TDS

Publicado

em

Surto no Hospital de Beja

“Bloco operatório só funciona em caso de urgência”

O Conselho de Administração da Unidade Local de Saúde do Baixo Alentejo, EPE atualizou a informação relativa à existência casos de infeção por covid-19 entre profissionais de saúde.

Total de testes efetuados a profissionais: aproximadamente 100. 

Positivos: 16 

Inconclusivos: 1 

Trata-se de 10 enfermeiros, 4 assistentes operacionais, 1 técnico e 1 médico e estão em isolamento no domicílio, apresentando apenas sintomas ligeiros. 

Face à avaliação em curso estima-se que sejam cerca de 200 os contactos a serem avaliados e acompanhados. 

Até momento foram adiadas 20 cirurgias programadas, que serão reagendadas logo que possível. 

Ao abrigo do plano de contingência da ULSBA, a situação está a ser monitorizada pela Unidade de Saúde Pública, pelo Serviço de Saúde Ocupacional e pelo Grupo de Coordenador Local do Programa de Prevenção e Controlo de Infeções e de Resistência aos Antimicrobianos.

Reforçamos que estas equipas iniciaram de imediato os procedimentos de avaliação de risco dos colaboradores, assim como o pedido de testes e isolamento dos casos suspeitos.

Continuar a ler
Publicidade
Publicidade

OUTRAS NOTÍCIAS

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Categorias

ARQUIVO

error: Content is protected !!