Siga-nos

Agricultura

Foi criada a maior unidade de investigação nacional com sede em Évora e polos em Beja e Faro.

O MED desenvolve trabalhos na área da agricultura, alimentação, ambiente e desenvolvimento rural.

Rádio e Televisão do Sul | TDS

Publicado

em

O ICAAM deixou esta semana de existir, para se juntar ao Cebal (Beja), MeditBio (Universidade do Algarve) e Cibio-Évora (Universidade de Évora) passando a constituir o MED – Instituto Mediterrâneo para a Agricultura, Ambiente e Desenvolvimento/Mediterranean Institute for Agriculture, Environment and Development.

O MED, com sede na Universidade de Évora e polos em Beja e na Universidade do Algarve, contará com cerca de 320 investigadores, dos quais 170 investigadores doutorados e 64 alunos de doutoramento.

O MED será a maior unidade de investigação nacional a trabalhar temas que integram a agricultura, a alimentação, o ambiente e o desenvolvimento rural. Um dos objetivos do MED é desenvolver investigação cujas questões partem de problemas que se colocam na prática e, sobretudo, às que se relacionam com a nova realidade face às alterações climáticas.

O MED, a nova unidade que agora se inicia, conta com investigadores experientes, especialistas em sistemas produtivos e ecossistemas do Mediterrâneo com equipas multidisciplinares que atuam nas áreas da conservação dos recursos, das alterações climáticas, na agricultura e no território, na biotecnologia, entre outras.

Será da estreita relação entre todas estas áreas que se procurará responder aos grandes desafios da sociedade atual contribuindo para uma melhor eficiência de utilização dos recursos e para encontrar soluções sustentáveis para os sistemas de produção no Mediterrâneo.

Agricultura

Petição Pública contra a expansão da agricultura intensiva

Petição é mais um ‘gesto’ das populações locais para travar o ‘mar de plástico’ na costa alentejana e algarvia.

Rádio e Televisão do Sul | TDS

Publicado

em

Um grupo de cidadãos de Odemira e Aljezur lançaram a Petição Publica “O Parque Natural do Sudoeste Alentejano e Costa Vicentina não aguenta mais agricultura intensiva!”.

Esta Petição, que surge porque existe uma grande preocupação relativamente à expansão da agricultura intensiva naquele território, pede a revogação da Resolução de Conselho de Ministros 179/2019 que permite triplicar a área coberta de plástico que já existe no Parque e autorizar a colocação de contentores dentro das explorações agrícolas para mais trabalhadores emigrantes até 36.000 pessoas. 

Para os dinamizadores da Petição é insustentável que isso venha a acontecer dentro de um Parque, ainda, por cima com “os problemas sociais e ambientais que já existem e ainda estão por resolver”.

Veja AQUI a petição.

Continuar a ler
Publicidade
Publicidade

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

OUTRAS NOTÍCIAS

Categorias

Comentários

ARQUIVO

Top

Copyright © 2019 TDS - Rádio e Televisão do Sul | redação: info@televisaodosul.pt 266702926 |Comercial: dialogohabil@gmail.com 917278022