Últimas:
Falta de médicos encerra urgências em Serpa. – TDS Radio e Televisão do Sul
Siga-nos

Saúde

Falta de médicos encerra urgências em Serpa.

Encerramento está previsto para janeiro

Publicado

em

Hospital de S. Paulo, em Serpa

“Urgências encerram em janeiro”

O Serviço de Urgência estará encerrado, para já, no período noturno do mês de Janeiro contudo, sabe a TDS, o encerramento poderá vir a acontecer também noutros períodos.

A administração do Hospital justifica o encerramento com a ‘falta de médicos para assegurar o serviço’.

A Comissão de Utentes de Serviços Públicos do Concelho de Serpa reafirma, em comunicado, que “sempre teve como posição que este hospital deveria ter gestão publica e inteiramente integrado no SNS.”

A comissão refere igualmente que nos últimos anos se tem vindo a assistir a “uma degradação dos serviços de saúde no concelho, sendo este mais um lamentável episódio no filme de terror que se converteu a saúde neste território.”

Serpa é o 3º concelho com mais população no distrito

O concelho de Serpa é o 11º maior em área a nível nacional e o 3º em população do Baixo Alentejo, para alem disto existe nos concelhos limítrofes, nomeadamente margem esquerda do guadiana, uma oferta deficiente nos cuidados de saúde.

“Um hospital forte com valências de acordo com a necessidade da região é fundamental”, refere a comissão de utentes.

Hospital de Serpa teve investimento de 3,7 milhões de euros em 2019

O Hospital de São Paulo, em Serpa, gerido pela misericórdia, conta com uma unidade médico-cirúrgica, num investimento de 3,7 milhões de euros, para substituir o bloco operatório, desativado há 14 anos, e reduzir listas de espera do Serviço Nacional de Saúde, segundo refere a página do SNS.

Além de operar utentes de vários subsistemas de saúde, um dos «objetivos fortes» da unidade é «dar resposta a necessidades e reduzir listas de espera para cirurgias do Serviço Nacional de Saúde», sobretudo dos hospitais do Alentejo e do Algarve, frisou o responsável.

Hospital de São Paulo continua a ser uma reposta do SNS, refere o próprio SNS

A resposta a necessidades do SNS, será dada no âmbito do acordo de cooperação celebrado em 2014 e que permitiu passar em 2015 a gestão do Hospital de São Paulo da esfera pública, a cargo da Unidade Local de Saúde do Baixo Alentejo, para a do setor social, a Santa Casa da Misericórdia de Serpa.

“Através de uma adenda ao acordo, assinada em 2018, a abrangência do Hospital de São Paulo, que continua a ser uma reposta do SNS, mas é gerido pela SCMS, foi alargada a utentes dos hospitais e centros de saúde públicos dos distritos de Beja, Évora e Faro”, refere a página do SNS.

E adianta, “Desta forma, quando não tiverem capacidade de resposta, aqueles hospitais e centros de saúde podem enviar utentes para receberem cuidados no Hospital de São Paulo, nomeadamente consultas externas, cirurgias, meios complementares de diagnóstico e terapêutica e atendimentos de urgência e nas especialidades de cardiologia, otorrinolaringologia, dermatologia, oftalmologia, ortopedia, urologia e radiologia.”

Saúde

Médicos e Hospital de Portalegre em ‘guerra’ aberta

Medicos escrevem carta a queixarem-se . Hospital respondeu de imediato.

Publicado

em

Foto: TDS (direitos reservados)

Unidade Local de Saúde do Norte Alentejano

“Médicos dizem estar cansados”

Alguns médicos do hospital de Portalegre enviaram uma carta, através do Sindicato Independente dos Médicos, à Comunicação Social.

O hospital teve conhecimento do documento que refere que os médicos estão ‘cansados’ e respondeu.

A ULSNA confirma a receção de Carta Aberta dos médicos do Serviço de Medicina do Hospital Dr. José Maria Grande de Portalegre.

E responde:

‘Este Conselho de Administração etranha o conhecimento da mesma por parte da comunicação social, quando a Direção do Serviço garante o compromisso da resolução conjunta dos problemas aí existentes, nomeadamente questões internas, em concordância com este órgão de gestão.

Nesse sentido, são promovidas todas as diligências para reforço do mapa de pessoal com médicos desta especialidade, estando neste momento perspetivada o preenchimento de pelo menos uma vaga com médico recém-especialista formado nesta casa através do concurso nacional aberto pelo Ministério da Saúde. ‘

Continuar a ler

Política

Moura vai agradecer a 70 entidades que estiveram no combate à pandemia.

Com a presença da Ministra do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, Ana Mendes Godinho.

Publicado

em

Ana Mendes Godinho | Ministra do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social

Agradecimento a 70 entidades envolvidas na luta contra a covid 19

“Obrigado”

A Ministra do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, Ana Mendes Godinho, participa, no dia 24 de junho, na cerimónia de agradecimento a cerca de 70 entidades pelos serviços prestados no combate à pandemia Covid-19 à população do concelho de Moura, no âmbito das comemorações do Feriado Municipal.

A Ministra Ana Mendes Godinho irá, também, participar nas sessões de assinatura de 13 contratos PARES 3.0 em Beja e Évora, um investimento total superior a 11,3 milhões de euros para reforçar a rede de equipamentos sociais nos dois distritos.

PROGRAMA:

10h00 | Cerimónia de agradecimento pelos serviços prestados no âmbito do combate à pandemia Covid-19. Praça Sacadura Cabral, Moura

| Assinatura de contratos PARES 3.0 Beja. Praça Sacadura Cabral, Moura

14h00 | Assinatura de contratos PARES 3.0 Évora. Centro Distrital da Segurança Social, na Rua do Ferragial do Poço, 2, Évora

Continuar a ler

Saúde

Dádiva de sangue prevista para Mora

Uma iniciativa aberta a toda a população que reúna as condições para efetuar a dádiva.

Publicado

em

Doar Sangue é dar vida

Doar Sangue é dar vida, e nesse sentido está previsto uma dádiva de sangue no próximo sábado, dia 25 de junho, no Quartel dos Bombeiros de Mora.

Uma iniciativa aberta a toda a população que reúna as condições para efetuar a dádiva.

Esta ação surge no âmbito do contínuo alerta lançado pelo Instituto Português do Sangue e da Transplantação, para a necessidade de aumentar urgentemente as reservas de sangue.

Nesse sentido, a empresa portuguesa ARQUILED com fábrica em Mora, decidiu juntar-se a esta causa, apoiando o Núcleo dos Dadores de Sangue do Concelho de Mora, na sensibilização e divulgação da recolha de sangue que acontecerá no próximo dia 25 de Junho.

As dádivas recolhidas destinam-se ao Hospital do Espírito Santo e aos doentes do Distrito de Évora.

Na dádiva de 27 de fevereiro foram colhidas 42 unidades.

Continuar a ler

ÚLTIMAS

Facebook

x
error: O conteúdo está protegido!!