Últimas:
Exposição “Azulejaria do Século XVIII” no Castelo de Alcácer do Sal – TDS Radio e Televisão do Sul
Siga-nos

Artes

Exposição “Azulejaria do Século XVIII” no Castelo de Alcácer do Sal

Evento serve para conhecer a história do azulejo

Publicado

em

Na Cripta Arqueológica do Castelo

“O reduzido custo do azulejo e a facilidade de o trabalhar proporcionaram uma visão mais rica e inovadora da arquitetura.”

A exposição “Azulejaria do Século XVIII” vai estar acessível ao público na Cripta Arqueológica do Castelo de Alcácer do Sal, em Setúbal. Composta por alguma azulejaria onde predomina a temática figurativa e o azul, a mostra pode ser visitada de terça-feira a domingo.

Chegado à Península Ibérica através da expansão islâmica, o azulejo teve a sua origem nos centros hispa-mouriscos de Valência, Sevilha e Marrocos, que o exportaram para Portugal durante os finais do século XIV, século XV e a primeira metade do século XVI. Ainda que o não tenham inventado, os portugueses descobriram novas formas de utilizá-lo, recriando-o. Num país como Portugal, com uma importante tradição de trabalho do barro e outros materiais cerâmicos, o reduzido custo do azulejo e a facilidade de o trabalhar proporcionaram, através da sua aplicação nas fachadas dos edifícios, uma visão mais rica e inovadora da arquitetura.

O século XVIII pautou-se também pelo designado “Ciclo dos Mestres”. Os temas religiosos e profanos são combinados e surgem lado a lado, adaptando-se ao gosto Barroco, revestindo superfícies parietais, cúpulas e abóbodas ou em composições enquadradas por molduras ricamente decoradas por uma vasta gama de motivos.

Pode visitar a exposição de 14 de julho a 15 de agosto.

Agenda

Está inaugurado o 11º Festival Islâmico

A 11ª edição do Festival islâmico de Mértola prossegue até ao próximo domingo dia 22 de maio.

Publicado

em

Cerimónia de Inauguração Oficial

11º Festival Islâmico

A cerimónia oficial de inauguração da 11ª edição do Festival Islâmico de Mértola, realizou-se, quinta-feira, 19 de maio ao final da tarde, no anfiteatro do Castelo de Mértola.

A cerimónia contou com a presença de Mário Tomé, Presidente da Câmara Municipal de Mértola e restantes elementos do executivo. A sessão de abertura foi igualmente marcada pela presença de Ana Abrunhosa, Ministra da Coesão Territorial; Ceia da Silva, Presidente da CCDRA; dos deputados Nélson Brito e Pedro do Carmo; Ana Paula Amendoeira, Diretora Regional da Cultura do Alentejo; António Bota, Presidente da CIMBAL; Sua Excelência o Sr. Embaixador de Sua Majestade o Rei de Marrocos em Portugal, Othman Bahnini; Vitor Fernandez da Silva, Presidente da Entidade Regional de Turismo do Alentejo e Ribatejo e, Jalid Nietto, Vice-Presidente da Fundação Mesquita de Sevilla.

Sexta-feira, dia 20, cumpre-se o segundo dia do Festival Islâmico de Mértola.

Ana Abrunhosa, Ministra da Coesão Territorial, prossegue igualmente a sua visita, fazendo parte da sua agenda no período da manhã, uma deslocação às instalações do Salão de Chá, Hammam no Centro Histórico da Vila Museu.

Uma hora mais tarde, pelas 10h00, realiza-se uma visita às instalações provisórias da Estação Bióloga e, posteriormente, ao edifício a recuperar em Além Rio, local privilegiado de vista panorâmica para a Vila Museu e futuro local onde irá nascer este importante centro de pesquisa, um projeto de extrema importância para o desenvolvimento local, regional e internacional.

Pelas 12h00, Ana Abrunhosa, e restante comitiva visitam o Cine Teatro da Mina de São Domingos. Às 12H45, em Picoitos, está agendada uma visita ao Sistema de Saneamento de Águas Residuais desta localidade. Outra das grandes obras do Município de Mértola em prole da qualidade de vida dos seus munícipes.

Para terminar a sua visita a esta 11ª edição do Festival islâmico e ao Concelho de Mértola, realiza-se um almoço no restaurante Al Andaluz em Santana de Cambas.

A 11ª edição do Festival islâmico de Mértola prossegue até ao próximo domingo dia 22 de maio.

Continuar a ler

Agenda

Ataque ao Forte da Graça, em Elvas.

É só uma recriação histórica.

Publicado

em

Ataque ao Forte da Graça

4 e 5 de junho

O Forte da Graça vai ser palco de recriação histórica, nos próximos dias 4 e 5 de junho, organizado pela Câmara Municipal de Elvas com o apoio do Grupo de Reconstituição Histórica do Município de Almeida, Associação Napoleónica Portuguesa e Associação Portuguesa para a Preservação e Estudo de Armas Históricas.

A iniciativa pretende ser uma simulação histórica de Ataque ao Forte e evocar o cerco ocorrido no ano de 1811 pelo exército Francês, comandado pelo General Jean de Dieu Soult, proporcionando aos habitantes e visitantes vivenciar os costumes e vivências da época.

Para estes dias de encenação histórica vamos ter no Forte da Graça bancas de artesanato, produtos da terra, tabernas, desfile pelas ruas do Centro Histórico, em autênticas recriações históricas, que oferecem um leque variado de vivências e experiências num ambiente único e inesquecível.

O evento conta ainda com demonstrações de tiro de infantaria e artilharia nas muralhas do forte; fosso com demonstrações de cavalaria; baile oitocentista no cruzeiro e recriação histórica noturna de combate entre o terrapleno e revelim.

Continuar a ler

x
error: O conteúdo está protegido!!