Últimas:
Exposição “Azulejaria do Século XVIII” no Castelo de Alcácer do Sal – TDS Radio e Televisão do Sul
Siga-nos
blank

Artes

Exposição “Azulejaria do Século XVIII” no Castelo de Alcácer do Sal

Evento serve para conhecer a história do azulejo

Ana Catarina Ventura

Publicado

em

Na Cripta Arqueológica do Castelo

“O reduzido custo do azulejo e a facilidade de o trabalhar proporcionaram uma visão mais rica e inovadora da arquitetura.”

A exposição “Azulejaria do Século XVIII” vai estar acessível ao público na Cripta Arqueológica do Castelo de Alcácer do Sal, em Setúbal. Composta por alguma azulejaria onde predomina a temática figurativa e o azul, a mostra pode ser visitada de terça-feira a domingo.

Chegado à Península Ibérica através da expansão islâmica, o azulejo teve a sua origem nos centros hispa-mouriscos de Valência, Sevilha e Marrocos, que o exportaram para Portugal durante os finais do século XIV, século XV e a primeira metade do século XVI. Ainda que o não tenham inventado, os portugueses descobriram novas formas de utilizá-lo, recriando-o. Num país como Portugal, com uma importante tradição de trabalho do barro e outros materiais cerâmicos, o reduzido custo do azulejo e a facilidade de o trabalhar proporcionaram, através da sua aplicação nas fachadas dos edifícios, uma visão mais rica e inovadora da arquitetura.

O século XVIII pautou-se também pelo designado “Ciclo dos Mestres”. Os temas religiosos e profanos são combinados e surgem lado a lado, adaptando-se ao gosto Barroco, revestindo superfícies parietais, cúpulas e abóbodas ou em composições enquadradas por molduras ricamente decoradas por uma vasta gama de motivos.

Pode visitar a exposição de 14 de julho a 15 de agosto.

Artes

Museus de Évora promovem “Noites de Verão”

Eventos começam hoje

Ana Catarina Ventura

Publicado

em

Imagem: evoraticket

Entradas têm valor fixo.

“Objetivo é dar a conhecer museus locais.”

O Turismo do Alentejo, juntamente com a Rede de Museus de Évora procura valorizar da cidade e o seu património, assim como dar a conhecer diferentes equipamentos culturais, as suas coleções e atividades. Graças a esses objetivos, for criada a iniciativa “Noites de Verão”.

No mês e julho, agosto e setembro, numa sexta-feira à escola, será lançado um convite para aparecer em vários espaços culturais e históricos, onde é possível conhecer ou revisitar, livremente ou através de uma visita guiada, o legado patrimonial.

Começa hoje, 23 de julho, pelas 19h30. As propostas deste dia passam por visitas à exposição do Convento dos Remédios, Museu do Relógio, à mostra do Centro de Arte e Cultura ou ao MADE – Museu do Artesanato e do Design.

De referir que a Rede de Museus de Évora assume-se como “fator de sustentabilidade e de desenvolvimento local e regional, seguindo uma orientação mais abrangente que visa, a partir do entendimento do património cultural como recurso estratégico, contribuir para a convergência da cidade e do concelho com os padrões de desenvolvimento e de coesão europeus, mas também para a candidatura de Évora a Capital Europeia da Cultura em 2027.” segundo o comunicado.

Para cumprir este objetivo, foi criado um bilhete único, o Évora Ticket, comum a vários espaços integrados na Rede, através do qual é possível visitar locais emblemáticos por um valor fixo. Apesar de, em virtude da pandemia, a venda de bilhetes estar suspensa prevê-se a reativação em setembro.

Museus incluídos:

Megalithica Ebora/Convento dos Remédios; Museu do Artesanato e do Design (MADE); Museu do Relógio; Casa Nobre e Ruínas da Rua de Burgos; Igreja do Salvador; Centro de Arte e Cultura; Casas Pintadas; Coleção de Carruagens; Palácio Duques de Cadaval; Centro Interativo de Arqueologia/Palácio do Vimioso; Colégio do Espírito Santo e Palácio de Dom Manuel

Continuar a ler

x
error: O conteúdo está protegido!!