Últimas:
Embraer vende fábricas de Évora a espanhóis – TDS Radio e Televisão do Sul
Siga-nos

Economia

Embraer vende fábricas de Évora a espanhóis

O negócio foi concluído por 172 milhões de dólares, cerca de 150 milhões de euros

Publicado

em

Embraer vende fábricas de Évora

“Ativos em Portugal rendem 150 milhões de euros”

A fabricante brasileira de aviões Embraer vendeu os ativos que detinha em Portugal à espanhola Aernnova Aerospace SAU.

O negócio foi concluído por 172 milhões de dólares, cerca de 150 milhões de euros, avançou a Bloomberg.

Em causa estão as subsidiárias Embraer Portugal Estruturas Metálicas e Embraer Portugal Estruturas em Compósitos. De acordo com o comunicado emitido pela Embraer, a Aernnova vai assumir a operação das duas unidades industriais, situadas no Parque Industrial Aeronáutico de Évora, e garantir a produção de componentes para o portfólio de aeronaves Embraer.

As duas empresas assinaram um “acordo comercial de longo prazo” que aumenta “a previsão de receitas de longo prazo da Aernnova”, que terá em Évora os seus maiores centros produtivos no mundo.

A Embraer classifica o acordo como “estratégico”, defendendo que este “reforça e consolida o seu compromisso com Portugal, país onde a empresa mais investe na capacidade industrial, fora do Brasil, e que possui uma localização estratégica para a sua presença na Europa”.

O acordo, refere o comunicado, “contempla a venda de todas as ações das referidas subsidiárias da Embraer à Aernnova”, por 172 milhões de dólares, “sujeito a ajustes” até ao encerramento.

“O acordo tem como objetivo aumentar a capacidade de produção dos centros de excelência, cuja operação tem uma importância estratégica para os produtos atuais e futuros da Embraer”, lê-se na mesma nota.

As instalações de Évora têm 37.100 e 31.800 metros quadrados, respetivamente, e empregam cerca de 500 pessoas.

O complexo produz “componentes para asas e estabilizadores verticais e horizontais para programas aeronáuticos da Embraer como os jatos executivos Praetor 500 e Praetor 600, as duas gerações da família de E-Jets de jatos comerciais e o jato multimissão KC-390 Millennium”.

Para Francisco Gomes Neto, Presidente e CEO da Embraer, o acordo “é um importante passo” na estratégia de otimização de ativos da empresa, “que visa maximizar o uso” de unidades e “melhorar a rentabilidade da companhia”.

O responsável diz-se “satisfeito” com o acordo, que “permitirá a ampliação dos níveis de ocupação nas fábricas de Évora e a diversificação da base de clientes, trazendo novas oportunidades de negócios”.

Já Ricardo Chocarro, CEO da Aernnova, salienta que “o acordo é mais um passo na estratégia de crescimento da Aernnova, que reforça ainda mais o status da companhia como uma líder global no design e na produção de aeroestruturas”.

O responsável revela que a Aernnova quer “avançar ainda mais nas operações das instalações e estabelecer Évora como um modelo na fabricação de aeroestruturas, com o suporte técnico e comercial do Grupo Aernnova”.

A empresa espanhola tem mais de 4.500 funcionários e mantém operações no Brasil, México, Reino Unido e EUA. Além da Embraer, tem clientes como a Airbus, Bell Helicopters, Boeing, Northrop Grumman, Sikorsky, e Space X.

Com Jornal de Negócios

Continuar a ler
Publicidade

Economia

II Energy & Climate Summit, em Sines.

Ao longo do próximo ano, o Projeto GUARDIÕES vai promover ainda três conferências, nomeadamente a 20 e 21 de outubro, em Beja, a 26 e 27 de janeiro 2023, em Évora, e a 22 e 23 abril 2023, em Portalegre.

Publicado

em

ENERGIA E FUNDO DE TRANSIÇÃO JUSTA DEBATIDOS EM SINES

Após o encerramento da central termoelétrica a carvão e o anúncio de novos investimentos sustentáveis, Sines recebe a II Energy & Climate Summit.

A iniciativa conta com a participação de João Galamba, Secretário de Estado do Ambiente e da Energia, e Isabel Ferreira, Secretária de Estado do Desenvolvimento Regional, para debater o tema da Energia e Fundo de Transição Justa.

Nos próximos dias 2 e 3 de junho realiza-se no Centro de Artes de Sines a conferência subordinada ao tema da Energia.

A iniciativa decorre no âmbito do Projeto GUARDIÕES, promovido pelo Instituto Politécnico de Portalegre (IPP), em parceria com o Fórum da Energia e Clima (FEC) e com a Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Alentejo (CCDRA).

O evento conta com a presença de João Galamba, Secretário de Estado do Ambiente e da Energia, e Isabel Ferreira, Secretária de Estado do Desenvolvimento Regional, bem como de diversos especialistas do setor privado e investigadores para debater as melhores práticas e as inovações nas áreas da energia solar e eólica, armazenamento de energia, hidrogénio e gases renováveis, e o fundo para a transição justa.

“O momento que vivemos, entre o fecho das centrais a carvão e a urgência de acelerar a penetração da energia solar, hidrogénio e gases renováveis é também um momento de grande potencial transformador para a economia portuguesa”, afirma Ricardo Campos, Presidente Fórum da Energia e Clima.

De acordo com o responsável, “estamos finalmente a aproveitar a posição geoestratégica de Sines e de Portugal, onde com energia renovável e mais barata podemos atrair investimento e criar um novo ecossistema de inovação, de especialização em indústrias de economia verde, de fixação de emprego e de crescimento do PIB do nosso país.

Sines pode ser uma nova capital de desenvolvimento do país”, sendo por isso importante “também criar projetos-piloto que estimulem a criação de novos serviços e empresas com uma ligação profunda com o sistema de ensino e conhecimento”.

Para Luis Loures, presidente do Instituto Politécnico de Portalegre, “esta segunda conferência adquire uma relevância determinante no contexto da alterações climáticas, transição enérgica e da descarbonizarão, sendo que a sua realização em Sines conta com a participação ativa do Politécnico de Portalegre, instituição de ensino, investigação e formação, que ao longo das últimas décadas tem vindo a trabalhar sobre estas temáticas, contribuindo ativamente para a definição de soluções para os desafios que as novas gerações e o planeta exigem”.

O responsável acrescenta ainda que “esta conferência, além dos aspetos da transição energética, centra-se também no debate do Fundo para a Transição Justa, o que permitirá focar a atenção das instituições regionais e nacionais em torno de temáticas cruciais ao nível do desenvolvimento sustentável da região Alentejo”.

Ao longo do próximo ano, o Projeto GUARDIÕES vai promover ainda três conferências, nomeadamente a 20 e 21 de outubro, em Beja, a 26 e 27 de janeiro 2023, em Évora, e a 22 e 23 abril 2023, em Portalegre.

Continuar a ler

Economia

Cimeira das Regiões Europeias a decorrer em Évora(Vídeo)

Até ao próximo dia 14 de maio.

Publicado

em

Cimeira das Regiões Europeias para Comunidades Inteligentes

A decorrer em Évora

Esta a decorrer em Évora até ao próximo dia 14 de maio do corrente ano, a segunda cimeira das “Regiões Europeias para Comunidades Inteligentes”.

Nesta Cimeira estão reunidos líderes locais e regionais de toda a Europa, que vão discutir formas de envolver os cidadãos e as partes interessadas na co-promoção de pequenas cidades, vilas, aldeias e regiões mais inteligentes para um amanhã melhor, bem como oradores-chave de instituições europeias.

A programação da Cimeira está dividida em fóruns, diálogos, workshops, laboratórios, momentos culturais e atividades destinadas a aprimorar o papel dos polos regionais e urbanos das Comunidades Inteligentes na realização da transformação digital verde, azul e brilhante.

Continuar a ler

x
error: O conteúdo está protegido!!