Siga-nos

Artes

DGArtes ‘mata’ CENDREV. Companhia de Évora encerra em janeiro de 2020 por falta de apoio.

Alentejo é a única região do país com menos apoios em relação aos anos passados

Rádio e Televisão do Sul | TDS

Publicado

em

Falta de apoio leva ao fim do CENDREV em janeiro próximo

O CENDREV já reagiu ao não apoio por parte da DGArtes para os próximos dois anos. O mapa de apoios foi hoje divulgado e o Alentejo é a única região do país em que o valor total de apoio reduz em relação ao ano anterior. (Ver notícia AQUI)

‘A notícia da falta de apoio por parte da DGArtes confronta a companhia com a inevitabilidade de ter de encerrar a sua actividade a partir de Janeiro de 2020’, é assim que o cendrev reagiu em comunicado emitido já esta noite.

A redução do financiamento destinado à região do Alentejo exclui a possibilidade de atribuição da verba de apoio à candidatura do CENDREV que, mesmo considerada elegível em sede de avaliação, se vê profundamente penalizada pelo desinvestimento no apoio à cultura na região.

Ao contrário do que se verifica com todas as outras regiões do país, onde se chega até a registar um aumento de quase 70% na verba atribuída, o Alentejo é a única região que não só não vê reflectido nenhum aumento, como sofre, mais uma vez, uma assinalável redução da verba de apoio.

Tudo isto se torna ainda mais absurdo quando acabámos de ouvir, na recente campanha eleitoral, que a meta é a Cultura passar a receber 2% do Orçamento Geral do Estado e a Direcção Geral das Artes confirma um aumento de 83% nas verbas atribuídas a nível nacional.

‘Com esta notícia, o CENDREV – Centro Dramático de Évora vê-se absolutamente constrangido a retirar-se da luta pela cultura e pela descentralização teatral, a escassos três meses de completar 45 anos de actividade ininterrupta de serviço público e de acção cultural’, refere a nota.

Alentejo é a única região do país em que é reduzido o apoio às artes.

Continuar a ler
Publicidade
Clique para comentar

Deixe um comentário

avatar
700

Artes

“Artes à Rua” é finalista dos Iberian Festival Awards

A gala de atribuição dos prémios realiza-se a 14 de março, em Lisboa, no Grande Auditório da FIL.

Rádio e Televisão do Sul | TDS

Publicado

em

A edição de 2019 do “Artes à Rua” está entre os finalistas dos Iberian Festival Awards, com duas nomeações, nas categorias de Best Medium-Sized Festival (melhor festival de média dimensão) e Best Cultural Programme (melhor programa cultural).

O “Artes à Rua” é um festival de arte pública que decorre em Évora, no Verão, que acolhe inúmeras manifestações artísticas em espaço público e com acesso gratuito, e que é promovido pela Câmara Municipal de Évora, em parceria com outras entidades.

Em 2019, decorreu entre 13 de julho e 5 de setembro, transformando a cidade num grande palco ao ar livre, por onde passaram mais de 150 espetáculos e perto de 1000 participantes, entre 300 artistas e técnicos, oriundos de mais de 20 países. O número de espetadores ultrapassou os 50 mil.

Em 2020, o Artes à Rua realiza-se de 24 de julho a 3 de setembro, focando-se, mais uma vez, na candidatura de Évora a Capital Europeia da Cultura em 2027.

Promovidos pela Aporfest, os Iberian Festival Awards estão inseridos no Talkfest – International Music Festivals Forum e, este ano, também na BTL – Bolsa de Turismo de Lisboa.

Em competição estão 24 categorias e 1 excellence award, com a atribuição de prémios nacionais e ibéricos em cada uma delas, com a votação, entretanto, já encerrada, a caber ao público e a representantes da indústria musical portuguesa e espanhola.

Continuar a ler
Publicidade
Publicidade

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

OUTRAS NOTÍCIAS

Categorias

Comentários

ARQUIVO

Publicidade

Top

Copyright © 2019 TDS - Rádio e Televisão do Sul | redação: info@televisaodosul.pt 266702926 |Comercial: dialogohabil@gmail.com 917278022