Siga-nos

Saúde

Covid 19: Casos ativos no Alentejo.

Veja gráfico TDS

Rádio e Televisão do Sul | TDS

Publicado

em

Covid 19 no Alentejo

“Casos ativos na região Alentejo ao dia de hoje”

Os casos ativos são os registados por concelho no dia de hoje.

São dados fornecidos por entidades locais.

Gráfico não é baseado em qualquer informação da DGS ou da ARSA.

Última hora: Mulher morre de Covid 19 em Cercal do Alentejo.

Saúde

Luís Simão está indignado com a Autoridade de Saúde do Alentejo

Presidente da Câmara de Mora já lamentou situação ao governo.

Rádio e Televisão do Sul | TDS

Publicado

em

Delegado de Saúde Coordenador – Augusto Santana Brito (Unidade de Saúde Pública do Agrupamento de Centros de Saúde do Alentejo Central )

O Presidente da Câmara Municipal de Mora, Luís Simão Matos, mostrou-se indignado com as Autoridades de Saúde Pública do Alentejo.

“A ARS Alentejo está há quase duas semanas sem reportar dados a grande parte das autarquias.”

Em causa está o facto de não conseguirem dar resposta ao reporte de dados da pandemia, que colocou o concelho de Mora com risco muito elevado de transmissão da Covid-19, com medidas mais restritivas para os munícipes, comércio e restauração, que o que realmente acontece no concelho.

Segundo o Presidente, além dos casos afectos ao lar de Cabeção, existem na comunidade cerca de uma dúzia de casos, o que faria com que o concelho ficasse fora dos concelhos de risco elevado, e com as medidas menos penalizadoras para a comunidade, sobretudo para o comércio do concelho.

Luís Simão Matos em declarações ao ‘Notícias do Sorraia’ refere que já alertou as autoridades, nomeadamente o Secretário de Estado Jorge Seguro Sanches, responsável por gerir a situação da pandemia no Alentejo, que lhe referiu que a Direcção Geral de Saúde poderá ter colocado os casos afectos ao surto do Lar de Cabeção como casos da comunidade, por estes eventualmente continuarem a ter as suas moradas de residência, o que acabou por agravar a situação.

O autarca irá tentar ainda assim sensibilizar as autoridades de saúde, inclusive o Primeiro-ministro, para que revejam quanto antes a situação, de modo a que possam reverter o estado de emergência decretado para o concelho, facto que continua a ser agravado pela falta de informação prestada às autarquias por parte da ARS Alentejo.

A Administração Regional de Saúde do Alentejo está há quase duas semanas sem reportar dados a grande parte das autarquias.

O autarca lamenta a situação, que não só prima os munícipes da sua liberdade, como prejudica o comércio e restauração do concelho.

Continuar a ler

error: Content is protected !!