Siga-nos

Acidentes

Comissão de Utentes apela ao civismo dos condutores no IC1

Acidentes continuam a acontecer e com vítimas mortais o que tem vindo a preocupar entidades.

Avatar

Publicado

em

Comissão de Utentes do IC1 de Alcácer do Sal e Grândola lamenta profundamente os graves acidentes de viação, resultantes dos recentes acidentes que ocorreram no IC1 (N120) troço Alcácer – Grândola, e, apresenta as sinceras condolências aos familiares das vítimas. 

Não foi seguramente para a ocorrência destes infelizes desfechos que a Comissão de Utentes do IC1, encetou durante quase uma década, inúmeras reivindicações e diversas ações de luta pela reparação/construção do traçado do IC1 (Troços da N120 e N5). 

A Comissão de Utentes do IC1 e as populações dos dois concelhos mais atingidos, lutaram por um direito que lhe assiste – Circular na infraestrutura rodoviária com qualidade e em condições de segurança! 

Cabe ao Estado, assegurar os interesses dos cidadãos, neste particular, das populações que residem junto a esta infraestrutura, porque nestes últimos anos, a sua condição de vida era afetada no âmbito económico e social, mas, sobretudo, na sua segurança e integridade física. 

Não estando esgotada a luta pela reparação do IC1, pois ainda falta o Estado assumir o compromisso da reparação do troço na N5 entre Alcácer e Palma, a Comissão de Utentes do IC1, apela a todos os utentes desta infraestrutura, que conduzam de forma adequada e em segurança. 

O mais recente relatório de sinistralidade da Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária (ANSR), divulgado em agosto de 2018, indica que o número de acidentes e vítimas mortais nas estradas portuguesas voltou a aumentar. 

Embora o mau estado das estradas, a má sinalização, os erros de traçado, sejam uma vertente importante do fenómeno, sabemos que alguns dos maiores problemas da segurança rodoviária em Portugal, assentam num conjunto de más práticas que em muitos casos, não podem ser atribuídos a fatores externos à própria condução do veiculo. 

✓ Comportamentos inadequados, a vários níveis, por parte dos diferentes utentes da infraestrutura rodoviária, com frequentes violações do Código da Estrada; 

✓ Falta de educação cívica de uma parte significativa de condutores agravada pela sensação de impunidade, resultante da pouca eficácia do circuito fiscalização/notificação/decisão/punição do infrator; 

✓ Excesso de velocidade, uso do telemóvel, consumo de álcool e substâncias psicotrópicas, que podem ter influência. 

A Comissão de Utentes do IC1 de Alcácer do Sal e Grândola, vem assim fazer um apelo cívico a todos os Utentes para que circulem em respeito pelas regras da condução, de uma forma cívica, de modo a que se evite e se contribua para o decréscimo de acidentes de viação, promovendo dessa forma, uma circulação em segurança para todos quantos circulam, diariamente, por esta infraestrutura. 

Continuar a ler
Publicidade
Clique para comentar

Deixe um comentário

avatar
700

Acidentes

“Respeite quem trabalha na Estrada”

A decorrer entre 15 de julho e 15 de setembro, a campanha vai dar a conhecer o impacto real de um sinistro expondo viaturas sinistradas da Ascendi, da GNR, do INEM, dos Bombeiros e da PSP

TDS noticias

Publicado

em

Campanha que apela à segurança rodoviária dos agentes que intervêm na resolução de sinistros ou que desenvolvem trabalhos nas estradas e autoestradas portuguesas

Foi lançada uma campanha de segurança rodoviária em Portugal com o objetivo de alertar os condutores para os riscos que correm as equipas de intervenção que trabalham nas estradas e autoestradas portuguesas.

Sob o lema “Respeite quem trabalha na estrada” esta campanha foi criada, conjuntamente, pelas entidades que desenvolvem, muitas vezes, o seu trabalho nas vias portuguesas, concretamente a Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária (ANSR), a Ascendi, a Guarda Nacional Republicana (GNR), o Instituto da Mobilidade e dos Transportes (IMT), o Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM), a Liga dos Bombeiros Portugueses e a Polícia de Segurança Pública (PSP). Com esta iniciativa, as entidades envolvidas, pretendem sensibilizar os condutores para o risco que correm as suas equipas e para o potencial impacto dos acidentes, que os automobilistas poderão provocar se não adotarem comportamentos de condução segura.

Esta campanha de segurança rodoviária faz parte de uma estratégia mais ampla que estas entidades têm vindo a desenvolver ao nível da segurança das suas equipas, servindo para atuar numa variável que não controlam – comportamentos dos condutores.

O princípio é estar junto dos condutores, criar uma nova consciência e apelar à atenção e ao respeito por quem trabalha na estrada através de uma mensagem forte e diferente, ilustrada por representantes das várias entidades que, todos os dias, trabalham para que as vias de circulação se mantenham nas melhores condições.

Continuar a ler

Top

TDS Peça Orçamento